Gal Gadot pode não ser mais a Mulher-Maravilha e isso é muito importante

A atriz prova ser a Mulher-Maravilha na vida real mais uma vez ao se posicionar contra o assédio em sua própria franquia.

Gal Gadot recusa assinar qualquer contrato para viver a princesa Diana, a menos que Brett Ratner, diretor, produtor e fundador da produtora RatPac-Dune Entertainment, seja retirado das produções da franquia, segundo a revista Page Six.

O diretor é acusado de assédio ou má conduta por seis diferentes mulheres, além de ser acusado de uma estupro por mais uma, e responde como inocente das acusações. Ratner ajudou a financiar “Mulher-Maravilha” e todos os filmes do universo estendido da DC desde “Batman vs Superman: A Origem da Justiça” de 2016. 

A fonte da Page Six falou que “Brett conseguiu muito dinheiro com o sucesso de ‘Mulher-Maravilha’, graças a sua empresa que ajudou a financiar o primeiro filme. Agora Gadot não irá assinar uma sequencia até a Warner Bros. retire Brett (do acordo financeiro) e se livre dele.” 

Leia Também: 40 famosos acusados de violência doméstica ou sexual

O produtor se afastou da Warner após as denuncias e não possui contrato com “Mulher-Maravilha 2”, porém isso não significa que ele não irá lucrar com a sequencia, como aponta o portal Den of Geek.

A fonte ainda comenta sobre Gal dizendo que  “Ela é forte e se mantém firme com seus ideais. Ela também sabe que a melhor maneira de derrubar pessoas como Brett Ratner é pela carteira. Ela sabe que a Warner Bros. tem que ficar do seu lado nessa questão. Eles não podem ter um filme sobre o empoderamento feminino com parte sendo financiada por um homem acusado de má conduta sexual contra mulheres.”

Na conta do Instagram, a atriz comentou sobre as denúncias de assédio sexual que estão sendo comentadas em Hollywood: “Bullying e assédio sexual são inaceitáveis! Estou do lado de todas as mulheres corajosas que estão enfrentando seus medos e levantando a voz. Juntas nos levantamos. Estamos juntas neste momento de mudança.”

 

A post shared by Gal Gadot (@gal_gadot) on

Apesar da Waner dizer que a informação é falsa, Gadot cancelou, dia 28 de outubro, sua participação no Tree of Life Award, onde iria entregar um prêmio para o produtor, por suas atividades filantrópicas em Israel. 

A versão oficial informa que participação da atriz foi cancelada porque ela não pode sair da China, onde estava divulgando “Liga da Justiça”, onde ela viverá a super-heroína mais uma vez. Um dia antes, a atriz postou uma foto em seu Instagram. “Isso é tudo por enquanto, China. Muito obrigada por nos receber. Está sendo maravilhoso conhecer esse lugar lindo, apreciando todos os locais mágicos,a comida deliciosa e os fãs maravilhosos! Seu amor e apoio não passa despercebido.”

Não há alteração no lançamento de “Mulher-Maravilh 2”, previsto para dezembro de 2019. Quando questionada sobre a postura de Gal Gadot, a Warner apenas disse “falso.”

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s