Gisele Bündchen faz carta a Bolsonaro com apelo quanto ao meio ambiente

"Por favor, permita que não retrocedamos décadas de luta pelas florestas", escreveu ela sobre a junção dos Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura.

Na última terça-feira (30), o futuro presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), deu o primeiro passo para tornar real uma de suas propostas governamentais: ele divulgou que os Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura serão fundidos e transformados em um único departamento político. Essa decisão fez com que muitos se posicionassem contra a medida, como Gisele Bündchen, que usou o Twitter para escrever uma carta a Bolsonaro como um apelo pela vida do bioma brasileiro.

“Como defensora do meio ambiente e cidadã brasileira, preciso manifestar a preocupação com a proposta de união entre os Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura. Dois órgãos de imensa relevância nacional e que têm agendas próprias, e por vezes, incompatíveis”, ressaltou Gisele sobre a possibilidade dessa união gerar conflitos entre a preservação da natureza e os interesses de lucro do agronegócio.

Em seguida, a modelo exaltou as condições admiráveis da fauna e flora brasileiras, além de deixar claro que acredita em um cenário real de desenvolvimento sustentável no Brasil. “Conciliar conservação socioambiental e crescimento econômico é perfeitamente possível e necessário”, afirmou.

Didaticamente, Gisele explicou sobre a desarmonia que tal fusão poderá acarretar no contexto brasileiro, inclusive, o de seguir um caminho sem volta.

Como uma intensa defensora da preservação do meio ambiente, ela ressaltou o que muito tem se falado sobre a decisão do próximo presidente: a Amazônia e outras florestas precisam ser mantidas e protegidas para que o equilíbrio natural do clima seja preservado e, também, para que o Brasil continue a ser referência no agronegócio.

Por fim, a modelo terminou o seu texto, que já ultrapassou mais de 5 mil compartilhamentos na rede social, fazendo um pedido a Bolsonaro. “A natureza é o nosso bem mais valioso na Terra, e preservar o meio ambiente é essencial para o futuro dos nossos filhos e próximas gerações. Por favor, permita que não retrocedamos décadas de luta pelas florestas”, pontuou.

Veja o texto completo:

Atualização

Logo após a publicação desta matéria, em uma entrevista à emissoras católicas, Bolsonaro deixou subentendido que, na verdade, os Ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura serão mantidos separados.

O futuro presidente do Brasil afirmou que a sua preocupação está em dar a administração do departamento responsável pela natureza brasileira a “alguém voltado para a área, sem ser xiita”.

Isso, para ele, significa um representante que ainda preserve o bioma brasileiro, mas não dificulte o progresso econômico do país, como foi afirmado em entrevista.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s