Gisele Bündchen teria usado burca para não ser reconhecida em clínica de cirurgia plástica

A coluna Page Six, do jornal New York Post, fotografou a modelo entrando em uma clínica parisiense. Ela teria feito tratamentos nos seios e na área dos olhos.

A übermodel Gisele Bündchen teria sido flagrada pela coluna Page Six, do jornal New York Post, entrando na Clinique du Parc Monceau, uma das clínicas de cirurgia plástica mais prestigiadas de Paris. Para fugir dos paparazzi, a loira teria lançado mão de uma burca – traje proibido na França desde 2010. Segundo a reportagem, a modelo fez tratamentos nos seios, que estariam flácidos, e na área dos olhos.

Reprodução Page Six Reprodução Page Six

Reprodução Page Six (/)

Apesar do disfarce, alguns deslizes teriam denunciado a identidade de Gisele. Além de estar usando rasteiras abertas, calçado proibido pelo Islã, a brasileira estaria acompanhada pela irmã, Rafaela, que usava burca e a mesma mochila do dia anterior, quando circulou pela capital francesa sem o traje muçulmano. Para completar, o homem que conduziu o carro é motorista de Gisele desde 2010.

Ainda de acordo com o site norte-americano, a modelo teria desembolsado 11 mil dólares pelas cirurgias plásticas. Terminados os tratamentos, Gisele Bündchen seguiu para o Spa Les Sources, da Caudalie, para cinco dias de recuperação e descanso.