Guilherme Leicam jura que não está à procura de um amor: “É difícil conhecer alguém”

O ator, que volta à TV como o Laerte de "Em Família", parece mesmo ter saído de um conto de fadas

O ator posou para a sessão de fotos no hotel Sheraton, Rio
Foto: Miguel Sá

Guilherme Leicam, 23 anos, chega ao hotel Sheraton do Rio, no Leblon, e logo direciona sua atenção para os equipamentos de fotografia. “É um rebatedor três em um? Qual lente você está usando?”, pergunta interessado antes de posar para a sessão de fotos. O ator, que volta ao ar com o personagem Laerte, par de Bruna Marquezine, 18, na segunda fase da novela Em Família (Globo), conta que sua curiosidade é um indício do desejo de trabalhar também com direção. “Quero fazer tudo e gosto de estar envolvido em muitas coisas ao mesmo tempo. Tenho cabeça de direção. Eu gosto de ver como é feita a luz, de atuar, cantar, escrever… Comigo não tem essa de uma coisa só. Sempre fui de me envolver”, afirma Guilherme, que ri de si próprio ao se definir como um “hiperativo não dignosticado”.

Tanta hiperatividade o deixou solteiro há um ano e meio. E Guilherme jura que não está à procura de um amor. “Estou gostando da solteirice. Namorei por três anos. Agora, se eu conhecer alguém que me interesse, vou ficar e deixar desenvolver. Mas o trabalho consome muito a gente. Gravações de segunda a sábado, e domingo tem presença VIP em algum lugar. É difícil conhecer alguém”, choraminga o rapaz, que, quando está com alguém, assume-se romântico. “Costumo me doar inteiro. Era muito romântico no meu namoro anterior. Comemorava todo dia 23 de cada mês. Era uma data especial. Gosto de mandar flores, de convidar para jantar em um lugar legal com boa vista, de pegar um cineminha. Tento surpreender minhas namoradas”, entrega ele, afirmando que nunca beijou uma fã. “Acho muito fanfarrão um ator que faz isso. É um cara que não sabe aproveitar bem a fama. É canastrão demais”, opina.

Quando sobra tempo, Guilherme mantém a boa forma malhando. “Gosto também de correr. Quando está chovendo, pulo corda no play do condomínio por meia hora. São 2 mil pulos!”, jura.

Guilherme Leicam jura que não está à procura de um amor: "É difícil conhecer alguém"

“Gosto de mandar flores, de convidar para jantar em um lugar legal com boa vista… Tento surpreender minhas namoradas”
Foto: Miguel Sá

Foco na carreira

Guilherme nasceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, e foi criado na Praia do Cassino, balneário gaúcho. Há dez anos, convenceu a família a se mudar para o Rio de Janeiro para perseguir o sonho de ser ator. “Aos 13 já gostava de teatro e era apaixonado por cinema. Fiz um curso pouco antes de me mudar para o Rio e me amarrei na hora”, lembra. “Morei com a minha mãe até os 18, quando fui viver com amigos atores. A gente ficava o dia inteiro falando de arte. Agora estou morando sozinho na Barra da Tijuca”, conta. E ele não se arrepende de ter trocado as brincadeiras da adolescência para investir na carreira artística. “Nunca saí da linha, nunca me rebelei. Saí de casa na hora certa, com o apoio de todos. Sempre fui focado na minha carreira. Não vim para cá para curtir e não me arrependo de nada”, avalia.

Além da vontade de dirigir, Guilherme também pensa em uma carreira musical. “Canto por hobby. Gosto de tocar violão e cantar, mas nunca levei a sério. Agora estou formatando um projeto musical, preparando o repertório”, revela.

Na TV, Guilherme Leicam também busca novos desafios. “Agora quero um personagem com problemas psicológicos, que me leve para o fundo. Quando fazia festa infantil, eu sempre fui o príncipe”, reclama.

De volta aos anos 1990

A aptidão para a música de Guilherme Leicam o ajudou a viver o flaustista Laerte da nova novela das 9 da Globo. “Coincidentemente, o primeiro instrumento que eu peguei na vida foi flauta doce. O Laerte toca um instrumento mais evoluído. Tive aulas e a Globo me levou, ao lado do Gabriel Braga Nunes, e que faz o mesmo personagem na terceira fase, a adulta, para trocar experiências com o maestro João Carlos Martins, que nos passou toda a personalidade de um músico”, explicou o ator, que gravou suas cenas em Goiânia no fim de 2013. “Foi bom gravar lá, pois me tirou da turbulência da cidade grande, e ajudou a ambientar os anos 1990, sem tecnologia, quando se passa a minha história. Ficamos 20 dias numa pousada. Acabamos virando mesmo uma família. Criamos até um grupo no WhatsApp chamado Em Família.”

ESTA MATÉRIA FAZ PARTE DA EDIÇÃO 2003 DA CONTIGO!, NAS BANCAS EM 05/02/2014.

Guilherme Leicam jura que não está à procura de um amor: "É difícil conhecer alguém"

O gaúcho está solteiro há um ano e meio
Foto: Miguel Sá