Indicado ao Oscar, Eddie Redmayne conta à Contigo! como foi viver Stephen Hawking

Ele ficou sem dormir e com a espinha torta para viver o famoso físico Stephen Hawking. Valeu a pena: em plena lua de mel, levou um Globo de Ouro como Ator de Drama e foi indicado ao Oscar

Ele estava em lua de mel, acredite. Eddie Redmayne, 33 anos, teve de comparecer à festa do Globo de Ouro, no domingo (11), no meio de sua viagem romântica – ele se casou em dezembro com sua namorada havia dois anos, a relações públicas Hannah Bagshawe, 32. Quando o ator conversou com CONTIGO!, semanas antes do casamento, estava empolgadíssimo: “Mas deixo os preparativos com ela”.

Pelo menos, o desvio de rota em plena lua de mel valeu a pena: o inglês levou o Globo de Ouro de Ator de Drama por A Teoria de Tudo, de James Marsh, 51.. No filme, interpreta o físico Stephen Hawking, 73, um dos maiores teóricos sobre as origens do universo. Hawking descobriu aos 21 que sofria de esclerose lateral amiotrófica, e os médicos lhe deram três anos de vida. Sua mulher na época, Jane (interpretada por Felicity Jones, 31), hoje com 71 anos, ficou a seu lado mesmo assim. O papel fisicamente exigente colocou um bocado de pressão sobre o ator, que não dormiu na noite antes do início das filmagens.

É verdade que falou sobre astrologia com Stephen Hawking?
Obrigado por mencionar isso (faz cara de envergonhado)! Não sabia o que perguntar. E demora uns dez minutos para ele conseguir dizer algo. Então eu sabia que ele tinha nascido em 8 de janeiro, ele menciona no seu livro porque é o mesmo dia de Galileu. Aí eu disse: “Você e Galileu são do dia 8 de janeiro, eu sou do dia 6, então somos todos de Capricórnio (risos)!” Assim que eu disse, minhas partes internas se torceram. “O que eu fiz!” Ele só olhou para mim e apareceu na tela: “Sou um astrônomo, não um astrólogo”. Stephen Hawking fica achando que o cara que vai interpretá-lo no filme pensa que ele escreve horóscopos para ganhar a vida (risos)!

Claro que ele estava brincando.
Totalmente! Ele estava tirando uma da minha cara! Isso em si foi importante para mim, ver essa safadeza.

Jane e Stephen estiveram no set, não?
No primeiro dia de filmagem, Jane veio correndo até mim e disse: “Não, não, não, o cabelo era bem mais bagunçado!” Eu falei para ela consertar, então basicamente Jane ficou lá acertando meu cabelo como o do jovem Stephen. Quando você teria essa oportunidade? Foi especial.

Parece estranho, mas há algo muito sexy nele, não?
Eu sei (risos)! Ele é muito sexy. Eu tinha três imagens no meu trailer, acima da porta, para me inspirar quando ia para o set: uma era a famosa foto de Einstein com a língua de fora, a outra era um Coringa de um baralho, mas com uma marionete, porque ele é o rei da safadeza; e a terceira era James Dean. Você vê as fotos de Stephen quando ele era jovem e ele era cool sem fazer esforço. Tinha a confiança inata de alguém que é brilhante.

Como foi fisicamente fazer o filme?
Meu instinto me disse que eu precisava de tempo para ensaiar. Não apenas para aprender as posições, mas para poder sustentá-las, porque os músculos estão sendo utilizados de maneira que não estão acostumados. Se você simplesmente começa a fazer, sem preparo, acaba tendo cãibras e todo tipo de problema. Trabalhei com um dançarino para encontrar maneiras de acessar esses músculos. Ainda assim, eu tinha de visitar um osteopata durante toda a filmagem. Ele achou que eu era um estudo de caso, porque minha espinha estava começando a ficar em S. E a maquiadora disse que os músculos de um lado da face estavam mudando.

O filme é a história de Stephen Hawking, mas principalmente do amor entre Stephen e Jane. Foi inspirado pelo relacionamento dos dois?
Para mim, muitas coisas foram inspiradoras. Por exemplo, a devoção de Jane por ele. Sua capacidade, sendo tão jovem, de decidir que ia ficar a seu lado, mesmo quando ele estava tentando afastá-la. Jane não deixava. Ela o conhecia o suficiente para enxergar além da superfície. Isso é tão bonito e tão romântico, profundamente inspirador. Sua capacidade de ser o combustível que permitiu a ele fazer coisas extraordinárias é lindo.

Felicity Jones disse que você é o homem mais elegante do mundo…
Não tenho interesse específico em moda. Mas meu pai, que trabalhou a vida inteira na City, o centro financeiro de Londres, sempre usou ternos e sempre foi muito elegante. No meu trabalho, não é preciso usar terno quase nunca, a não ser nas pré-estreias. Uso um bom terno nessas ocasiões, uma espécie de armadura contra o mundo (risos).

Mas, quando você usou um terno turquesa no Festival de Toronto, todo mundo da moda comentou!
Ah, não sabia. Sou daltônico! Vi o terno, provei e achei que era muito bacana. E todo mundo virou para mim e disse: “Sério?” Falei para minha namorada que era verde, e aí quando apareci vestido, ela disse: “Bem, realmente é verde!” (risos).     

[REL:true]