Isabelle Drummond: ‘Se eu vivesse a vida da Megan e tivesse o mesmo estilo, talvez eu fosse rebelde’

Isabelle Drummond confessa que se chocou ao ver sua imagem no espelho, depois que adotou o loiro platinado para viver a Megan de Geração Brasil.

Isabelle Drummond loiríssima para interpretar Megan
Foto: Reprodução

Acostumada a interpretar mocinhas românticas, Isabelle Drummond, de 20 anos, teve que se desdobrar para dar vida à patricinha Megan, sua personagem em Geração Brasil. A atriz, que sempre optou pela discrição, precisou adotar um visual cheio de sensualidade com cabelos loiros platinados e maquiagem pesada. Demorou um pouco para se acostumar à imagem que via no espelho, mas agora Isabelle revela que a mudança foi essencial para que ela conseguisse se encaixar no papel. Muito reservada, a atriz evita falar sobre o romance com o músico Tiago Iorc, 28, mas não esconde o olhar de apaixonada e deixa escapar que o namorado aprovou o seu novo visual.
 
Megan é uma grande novidade, né?
Com certeza, ela é completamente diferente de tudo que já fiz. A Megan tem uma criação sem limites, pais que vivem nesse universo midiático, então, acaba se vendo lançada nesse meio sem saber como sair. Mas ela é uma menina amável também, a própria caracterização dela traz uma mistura… um pouco da menina meiga, patricinha e uma coisa meio roqueira.
 
E você, tem um lado rebelde?
Nesse aspecto, acho que sou bem diferente dela. Não tenho essa rebeldia, mas acho que não é uma coisa dela ser assim o tempo todo, é por ela estar inserida nesse mundo mesmo. Talvez, se eu vivesse a vida da Megan e tivesse esse estilo de vida, fosse rebelde como ela.
 
Pegou algo da Megan para você?
Só na questão do figurino. Peguei um pouco do preto, por causa do cabelo loiro, é uma combinação legal. E também na viagem à Califórnia, onde gravamos algumas cenas, vi muita coisa de franjas, meia- calça… Então, de vez em quando, fico de olho em uma coisa ou outra, mas o estilo dela é muito diferente do meu.
 
Você já sabia falar inglês ou teve que aprender para a novela?
Já sabia e acho que isso foi uma das únicas coisas que emprestei para a Megan. Mas acabo não usando tanto nas cenas, porque a personagem tem uma família brasileira, então, ela está bem acostumada ao português e não tem um sotaque muito forte.
 
Foi difícil mudar de visual?
Foi um choque (risos)! Primeiro, a gente mudou a cor e já foi uma diferença enorme, porque ficou bem loiro. Depois, colocou o megahair, porque meu cabelo está bem curto, e o impacto foi maior ainda (risos). Mas foi bom porque foi a primeira vez que me vi na personagem. Ainda estava na dúvida da personalidade dela, mas quando vi o cabelo e vesti o figurino, fiquei completa.
 
E você gostou da mudança?
Bastante! Dá uma sensualidade bonita, um ar chique. Mas esse tom é muito característico da Megan, não sei se tem muito a ver comigo, então, quando acabar a novela, devo escurecer os fios.
Isabelle Drummond: 'Se eu vivesse a vida da Megan e tivesse o mesmo estilo, talvez eu fosse rebelde'

Discreta, Isabelle só assumiu o namoro com Tiago na festa de Geração Brasil
Foto: George Magaraia

E os cuidados com o novo cabelo?
Eu hidrato algumas vezes na semana e preciso retocar a raiz uma vez por mês, mais ou menos. Cabelo loiro é mais difícil, então, tem que cuidar mesmo. Tive que trocar o xampu, condicionador, tudo. E, de vez em quando, hidrato com água de coco também, faz bem para o cabelo e é simples.
 
A maquiagem da Megan também é pesada, né?
É bem forte, sim, principalmente a dos olhos, porque ela adora causar um impacto.
 
O Tiago Iorc gostou do visual?
Não podemos pular essa parte (risos)? O que posso dizer é que as pessoas próximas a mim gostaram muito, sim.
 
É difícil para você fazer um personagem mais sensual?
Tive que trabalhar um outro lado meu, porque nenhum dos meus personagens anteriores era assim. Em Sangue Bom (2013), a Giane era totalmente masculina e não sabia ser sensual, e a Cida, de Cheias de Charme (2012), era meiga, romântica. A Megan é muito sexy, charmosa e adora dançar. Tive que aprender a me comportar de uma forma diferente.
 
Você praticamente emendou um trabalho no outro. Pensou em rejeitá-lo para tirar férias?
Pois é, o convite surgiu muito em cima da outra novela e eu acabei tendo um pouco de dúvidas sobre fazer ou não. Mas tive uma conversa muito boa com a Izabel de Oliveira e o Filipe Miguez (autores da trama) e eles escreveram essa personagem de uma forma muito especial. Depois do nosso encontro, já estava praticamente compondo a Megan, sonhando com ela. Aí, pensei: “tenho que fazer!”
 
Isabelle Drummond: 'Se eu vivesse a vida da Megan e tivesse o mesmo estilo, talvez eu fosse rebelde'

Em um ano, a jovem trocou o jeito masculinizado de Giana, de Sangue Bom, para encarnar o sensual papel de Geração Brasil
Foto: TV Globo/Divulgação