Jalapão: conheça o cenário surreal de “O Outro Lado do Paraíso”

A novela que substituirá a "A Força do Querer" vai mostrar as belezas naturais do Tocantins.

“O Outro Lado do Paraíso”, novela que vai substituir “A Força do Querer”, estreia em outubro e já está sendo gravada. E, assim como na trama anterior, a Região Norte vai novamente servir de cenário para a trama. Sai o Pará, entra o Tocantins.

Além de cenas gravadas na capital, Palmas, e no município de Porto Nacional, o folhetim também vai se passar no pedaço mais turístico do estado: o Jalapão. Trata-se de um paraíso natural, localizado no centro-oeste do Tocantins, próximo à fronteira com o Maranhão, o Piauí e a Bahia.

View this post on Instagram

Jalapão #jalapao #tocantins

A post shared by Rafael Cardoso 💡 (@rafaelcardoso9) on

Com mais de 30 mil quilômetros quadrados de extensão, essa região mescla chapadões, serras, rios caudalosos, cachoeiras de diversos tamanhos, formações rochosas, dunas alaranjadas e extensões de mata. Outra particularidade do cenário local são as veredas de capim dourado. 

A equipe da próxima novela das 21 horas esteve por lá durante 20 dias para gravar diversas cenas da primeira parte da trama. Os municípios de Ponte Alta, São Felix e Mateiros foram os locais escolhidos. 

Pedra Furada, uma das principais atrações de Ponte Alta, serviu de cenário para uma briga entre os personagens Gael (Sérgio Guizé) e Renato (Rafael Cardoso) que discutem por ciúmes de Clara (Bianca Bin). Toda a ação aconteceu no alto de uma pedra de 10 metros de altura.“Deu um frio na barriga, mas não tenho problema algum com altura. Gosto de fazer cenas de ação, de mexer com a adrenalina. Melhor ainda com um visual como este”, revela Rafael.

View this post on Instagram

Pedra Furada

A post shared by Rafael Campos (@sansrafael) on

Cânion de Sussuapara, também em Ponte Alta, emoldurou uma cena romântica entre Clara e Gael. “A energia, a beleza e a luz deste cânion proporcionaram uma sequência incrível e com belas imagens”, diz o diretor geral de André Felipe Binder.

Já os campos de capim dourado, que ficam dentro do Parque Estadual do Jalapão, vão aparecer na cena em que Gael conhece Clara. Nessa locação, cerca de 60 figurantes locais encenaram a colheita do capim. Segundo a assessoria da Rede Globo, foram utilizadas apenas plantas que já haviam sido colhidas anteriormente, para que não houvesse depredação.

No Jalapão, alguns povoados remanescentes de quilombos têm no capim dourado a sua principal fonte de renda. A colheita ainda é realizada de maneira rudimentar e os moradores locais também se dedicam ao artesanato feito com a planta.

Outro ponto turístico que não poderia ficar de fora é a Cachoeira do Formiga, em Mateiros. Lá foram gravados encontros dos casais Raquel (Erika Januza) e Bruno (Caio Paduan), Clara e Gael, além de cenas com o garimpeiro Mariano (Juliano Cazarré) e com a personagem Cleo (Giovana Cordeiro).

“Cachoeira com água morna só aqui no Jalapão. Nunca tinha visto nada parecido”, impressiona-se Caio. Que delícia, hein?

E a Erika Januza também aprovou a cachoeira.

Por fim, o Fervedouro Bela Vista, no município de São Felix, e as famosas Dunas do Jalapão também serviram de cenário para “O Outro Lado do Paraíso”.

A novela também tem no elenco nomes de peso como Marieta Severo, Grazi Massafera e Lima DuarteO roteiro foi escrito por Walcyr Carrasco e tem como ponto central a chamada lei do retorno – que basicamente é a crença de que “aqui se faz, aqui se paga”.

A trama se divide em dois momentos: o primeiro é esse em que o casal principal, Clara e Gael, se conhecem. O segundo acontece vários anos depois, quando os dois estão casados e Clara luta para sair de uma clínica psiquiátrica, onde está internada há uma década. Num primeiro momento, ela acredita que está ficando louca, mas depois percebe que foi vítima de um golpe que envolve dinheiro e ambição.

Confira aqui todos os resumos da novela “O Outro Lado do Paraíso”

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆