Jayme Matarazzo: “Estou praticamente casado, só falta a cerimônia”

Galã fala sobre personagem polêmico em 'Sete Vidas' e faz revelaçõs sobre sua vida amorosa

Aos 29 anos, Jayme Matarazzo voltou à telinha em grande estilo. Desde o dia 9, o ator vem provocando polêmica por causa de seu personagem, Pedro, em Sete Vidas. O estudante de biologia está apaixonado por sua suposta meia-irmã, Júlia (Isabelle Drummond). E é correspondido. A partir daí, rola muito sofrimento e o drama se intensifica.

Esta é a sétima novela do galã, que estreou na telinha na minissérie Maysa, Quando Fala o Coração (2009), sobre a história de sua avó paterna, a inesquecível cantora Maysa. Ele interpretou o diretor Jayme Monjardim, filho da artista e pai dele.

A partir daí, Jayminho seguiu brilhando na Globo. Atuou em Escrito nas Estrelas (2010), Cordel Encantado (2011), Cheias de Charme (2012) e Sangue Bom (2013). 

Apaixonado por esportes e fotografia, o gato faz questão de dizer que o pai famoso não interfere em sua carreira. “Tudo que consegui foi por meu próprio esforço”, assegura.

Jayme namora a publicitária Luiza Tellechea e declarou que os dois moram juntos e estão praticamente casados. “Só falta a cerimônia!” Aqui, ele fala de seu personagem, da carreira, de tudo que gosta e muito mais.

AgNews AgNews

AgNews (/)

Como você vem encarando a situação dramática dos dois irmãos apaixonados?
A novela aborda um assunto polêmico. Mas não é só isso. Sete Vidas faz mais: conta uma história de amor que transforma tudo, de laços familiares… Nesse contexto, me sinto feliz por estar trazendo à tona novas questões que a sociedade ainda não discutiu.

Como vai desenrolar a história dele?
Pedro se afastará dos irmãos que acabou de descobrir, vai se mudar para Fernando de Noronha (PE) e se apaixonar novamente. Seu amadurecimento se dará quando ele descobrir que será pai.

O rótulo de galã o incomoda?
Eu não me coloco nesse papel de galã e o rótulo não faz parte do meu dia a dia. O que é importante nesse momento é a história, o personagem ter uma carga emocional gigante, a responsabilidade de gravar bastante.

O que você e o Pedro têm em comum? 
Para começar a interpretar o Pedro, eu primeiro busquei entender o porquê desse amor e dessa paixão que ele sente pelo mar. E, para mim, mergulhar no personagem aconteceu de uma forma poética: comecei a mergulhar nas águas incríveis de Fernando de Noronha. A partir de então fui criando esse biólogo que tem a grande preocupação de preservar a natureza, especialmente a vida do oceano.

TV Globo/Divulgação TV Globo/Divulgação

TV Globo/Divulgação (/)

Você já curtia mergulho ou aprendeu para compor o personagem? 
Sim, eu curtia bastante. Tinha feito curso, já era um cara que amava o mar… Mergulhar é uma atividade da qual gosto e me dá um grande prazer. Além disso, amo a natureza em geral, o planeta inteiro!

Como faz para se manter em forma? 
Eu sempre fui muito ligado em esportes, apesar de não ter tempo para praticar atualmente. Sempre fui o cara da seleção do colégio, o futebol sempre andou comigo. Sou boleiro de nascença, palmeirense doente e assíduo no estádio!

Pensou em seguir carreira de jogador? 
Pergunta se eu tenho um sonho e vou te falar: se não fosse ator, queria me tornar jogador de futebol! Seria demais. Pena que meu talento em campo não foi suficiente para isso. De esporte eu posso dizer: sou apaixonado.

O que mais você gosta de fazer nas horas vagas? 
Eu gosto de fazer trilha. Aqui no Rio de Janeiro tem tanto lugar incrível! Subo com a Luiza até a Pedra Bonita (no Parque Nacional da Tijuca) e acabamos de descobrir o morro Dois Irmãos, que é fantástico. Sempre que podemos ter um pouquinho desse contato com a natureza, a gente vai. Isso é o que o Rio nos traz de melhor.

Veja o que vai rolar na semana em Sete Vidas

com colaboração de Guilherme Guimarães

☆ Será que seu signo tem a ver com o signo do crush? Entenda o que é e do que fala a sinastria ☆