Katie Holmes: Em busca de uma nova vida

Após dois anos da separação de Tom Cruise, Katie Holmes continua tensa e batalhando por escolhas profissionais que elevem seu status, como o filme ao lado de Meryl Streep e Jeff Bridges

Coincidentemente, apesar do afastamento da cientologia, Katie faz um papel em uma sociedade desprovida de “emoção”, um dos temas de controle da crença criada na década de 1950
Foto: Rex Features

Katie Holmes está buscando renascer depois da separação de Tom Cruise, 52, dois anos atrás. Sim, faz tanto tempo e ainda é um renascimento. Sua nova tentativa é O Doador de Memórias, estreia da última quinta-feira (11), dirigida por Phillip Noyce, 64, e baseada na obra de Lois Lowry, 77. É mais um filme que quer ser o novo Jogos Vorazes. Durante o casamento com o ator, entre 2006 e 2012, a atriz de 35 anos lançou apenas seis longas e fez uma série de TV. Em 2014, ela tem quatro projetos para o cinema e um filme para a TV. Em O Doador de Memórias, interpreta a Mãe de Jonas (Brenton Thwaites, 25), escolhido para receber todo o conhecimento da humanidade numa sociedade em que não existe passado, nem amor, dor ou qualquer tipo de emoção – o que não parece muito distante da cientologia, a polêmica religião seguida por seu ex-marido e a razão dos problemas do casal.

Segundo a cientologia, um seguidor é capaz de controlar suas emoções a ponto de eliminar de sua vida aquelas que são negativas. Num encontro de CONTIGO! com a atriz, em Los Angeles, foi inevitável perceber que Katie, apesar de ter abandonado a cientologia depois do divórcio, guardou algumas coisinhas para a vida, como o autocontrole: até as perguntas mais inocentes, focadas no filme, foram respondidas de forma genérica. Ela não quis falar nem que livro, filme e música gostaria de deixar para a humanidade. “As minhas escolhas são as mesmas do Brenton”, disse a atriz, que deu a entrevista em dupla com seu colega de elenco. Na hora de falar sobre as dificuldades de interpretar uma personagem que não demonstra nenhuma emoção, respondeu: “Mas ainda há uma família e muitos pensamentos em suas cabeças. Isso ajuda na atuação, especialmente no cinema. O que você pensa, aparece”. E piorou quando o papo aproximou-se vagamente de Suri, sua filha de 8 anos. A pergunta era sobre o dilema dos pais em proteger suas crianças e ao mesmo tempo expô-las à vida, para que aprendam com suas experiências. “Acho que todo pai ou mãe precisa descobrir como se faz isso. É interessante”. Não foi muito diferente nem ao falar de como mantém a forma: “Sou bastante ativa e, quando tenho tempo, corro, faço ioga e danço”. Moda? “Quem não gosta?” No dia, estava usando roupas próprias, simples: uma saia jeans e um suéter.

Katie Holmes era famosa como a Joey do seriado Dawson’s Creek e por ter feito Rachel Dawes, a amada de Bruce Wayne em Batman Begins. Mas isso ficou no passado: a marca ainda é a do ex de Tom Cruise em sua fase mais maluca, em que ele subiu no sofá de Oprah Winfrey, 60, para declarar seu amor. Para se desvencilhar da imagem recente, só com um pouco mais de personalidade – além de contar com mais sorte e talento nas escolhas, como fez Nicole Kidman, 47, outra ex-mulher do astro. Depois do divórcio, Kidman entrou numa maré das boas e até ganhou um Oscar por As Horas. O feito ainda parece bem distante para Katie Holmes.

Cinema: Veja a estreia da semana

☆ Será que seu signo tem a ver com o signo do crush? Entenda o que é e do que fala a sinastria ☆