Lady Gaga se desculpa por antiga parceria com rapper abusador de mulheres

Segundo ela, a música "Do What You Want (With My Body)", gravada com R. Kelly, será retirada de todas as plataformas de streming.

Lady Gaga veio à público para falar de uma antiga parceria que fez com o rapper R. Kelly, acusado por diversas mulheres de estupro, assédio sexual e até pedofilia. Ele é protagonista de um dos maiores escândalos recentes de violência sexual do showbizz americano.

A cantora fez sua declaração através das redes sociais, nessa quinta-feira (10). Ela tomou essa decisão após o lançamento do documentário “Surviving R. Kelly”, exibido pelo canal Lifetime, que reúne depoimentos de vítimas do rapper.

“Eu apoio essas mulheres 1000%, acredito nelas, sei que elas estão sofrendo, e sinto fortemente que suas vozes devem ser ouvidas e levadas a sério. O que estou ouvindo sobre as alegações contra R. Kelly é absolutamente horrível e indefensável”, escreveu ela.

Gaga também falou a respeito de sua própria experiência com violência sexual. “Enquanto vítima de assédio sexual, fiz tanto a música quanto o clipe num momento sombrio da minha vida. Meu objetivo era criar algo extremamente desafiador e provocativo porque ainda não havia processado o trauma que ocorreu na minha própria vida”.

A música que ela fez em parceria com R. Kelly, chama-se “Do What You Want (With My Body)” e, por uma ironia do destino, a letra fala “faça o que quiser com meu corpo”. O clipe da música chegou a ser filmado, mas jamais foi lançado. No vídeo – que é extremamente problemático – Lady Gaga é uma paciente sexy na mesa de cirurgia e R. Kelly é o médico.

A canção e o clipe foram gravados entre 2013 e 2014, numa época em que Gaga ainda não se posicionava com afinco contra a cultura do estupro e estava empenhada em passar a imagem de uma mulher sexualmente livre – com direito a provocações altamente questionáveis, como a do vídeo de “Do What You Want”. Ainda bem que as pessoas mudam, né?

Outro ponto problemático em torno de “Do What You Want” é que o clipe foi dirigido por ninguém menos do que Terry Richardson, outro notório abusador de mulheres.

“Se pudesse voltar no tempo e conversar com minha versão mais nova, eu lhe diria para ir à terapia para entender o estado de confusão pós-traumática no qual eu me encontrava. Não posso voltar no tempo, mas posso seguir em frente e continuar apoiando mulheres, homens e pessoas de todas as identidades que foram vítimas de violência sexual”, escreveu.

Agora, Gaga quer colocar uma pedra definitiva sobre a parceria com R. Kelly e anunciou que irá retirar a música de todas as plataformas de streaming.

“Peço desculpas tanto pela minha ingenuidade quando eu era jovem quanto por não ter falado a respeito disso antes. Eu amo vocês”, finalizou.