Livinho defende letra na qual diz que vai “abusar bem dessa mina”

Na música "Covardia", ele diz que vai abusar de uma mulher e que ela deve ficar "tranquilinha" enquanto "toma pica".

O paulistano MC Livinho – integrante da nova safra de cantores que mesclam funk e pop – vem sendo criticado pela letra da música “Covardia”. Na canção, ele diz: “Vou abusar bem dessa mina / Toma, toma pica tranquilinha”.

Por motivos óbvios, muita gente reparou que esses versos fazem incitação ao estupro. Mesmo assim, Livinho se mostrou espantado com a repercução negativa. 

Leia mais: Homem que ejaculou em passageira de ônibus é solto pela Justiça

Num vídeo postado em sua página no Facebook, o cantor criticou aqueles que não tiveram capacidade de interpretar corretamente o que diz a letra. “Essa música tem a ver com a minha criatividade. Gosto de usar letras diferentes, de ser diferente”, explicou. Em contrapartida, o rapaz não conseguiu ser muito criativo na elaboração da resposta e caiu na vala comum de quem não encontra argumentos o suficiente para defender um ponto de vista. Para a surpresa de ninguém, ele alegou que as críticas não passam de mimimi. 

“A letra fala de um cara que conheceu uma mina e a primeira vez não foi tão prazerosa para ele, porque acabou não controlando a emoção, foi tudo muito rápido. E na segunda vez ele vai, abusa do beijo, abusa do corpo da menina, mas tudo num bom sentido”, continuou – claramente preocupado em não dizer coisas como “ejaculação precoce” ou “gozou rápido”, pois, aparentemente, isso sim é ofensivo. 

Leia mais: Esse robô sexual vem com funcionalidade que simula estupro

Ao final, muita gente continua acreditando que Livinho simplesmente desconhece o significado da palavra “abusar”, especialmente no contexto sexual. Também há quem desconfie que ele não está muito familiarizado com o termo “criatividade”. Vale lembrar que a incitação ao estupro fica ainda mais palpitante quando o cara diz para que a moça fique “tranquilinha”, logo depois de mencionar que vai abusar de seu corpo e que vai fazê-la “tomar pica”.

Com o lançamento de “Covardia” e mais ainda depois da divulgação dessa resposta às críticas, o MC já está sendo considerado o “novo Biel”, numa alusão ao cantor de funk/pop que teve a carreira enterrada depois de um recente escândalo de assédio sexual.

Enfim, vivemos num país onde homens se sentem confortáveis para ejacular em pleno ônibus e em que finalmente estamos coletivamente quebrando o silêncio em relação à violência sexual, mas ainda temos que ouvir que é super ok falar coisas como “vou abusar do seu corpo”, com a justificativa de que isso foi dito “num bom sentido”. O principal sinônimo de estupro é abuso sexual e tratar esse assunto de forma leviana é simplesmente absurdo. Até quando? 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s