Madonna se pronuncia após prisão de hacker

A cantora publicou uma nota em seu site oficial após suspeito, que teria vazado músicas inéditas de seu disco, ser preso pela polícia israelense

Na manhã de segunda-feira (21), a polícia israelense prendeu um homem que teria sido o responsável pelo vazamento de músicas inéditas de Madonna, em dezembro de 2014.

“Nossas investigações descobriram que tanto os computadores pessoais dela (Madonna), quanto o do estúdio, tinham sido invadidos por um IP de Israel”, declarou Asher Wizman, investigador contratado pela equipe da cantora.

De acordo com as autoridades responsáveis pelo caso, na casa do suspeito foram encontrados diversos equipamentos de mídia. E o pior, outros artistas também teriam sido hackeados pelo israelense.

Diante do acontecimento, Madonna lançou uma nota em seu site oficial. No texto, ela faz um agradecimento especial aos policiais e aos fãs, que teriam ajudado com informações.

“Estou profundamente agradecida ao FBI, aos investigadores da polícia israelense e a qualquer pessoa que ajudou a levar à prisão deste hacker. Eu fico grata aos meus fãs, que nos forneceram informações pertinentes com relação ao vazamento de minhas músicas. Como uma cidadã, eu tenho o direito à privacidade. Essa invasão da minha vida – criativa, profissional e pessoal – continua como uma devastadora e dolorosa experiência, assim como deve ser para todos os artistas que são vítimas desse tipo de crime”, escreveu a cantora.

As investigações começaram em dezembro do ano passado, quando diversas músicas (ainda inacabadas) do novo álbum de Madonna, Rebel Heart, caíram na internet. Diante do desespero, a equipe da cantora precisou adiantar a divulgação do trabalho e liberou, às pressas, algumas faixas do disco.  

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)