Mãe de Pabllo Vittar dá depoimento lindíssimo sobre aceitação e respeito

Verônica Rodrigues falou do amor incondicional pelo filho e do medo constante de que ele seja agredido. "Ele, para mim, é meu tudo, é minha vida".

No último domingo (2), Eliana recebeu em seu programa, do SBTPabllo Vittar. A cantora participou do quadro “Cardápio Surpresa” e recebeu homenagens de pessoas especiais, como  sua mãe, Verônica Rodrigues. Ela contou detalhes sobre a infância do filho e falou da dor de vê-lo sendo discriminado.

“Quando era criança, ele era alegre, divertido, brincava muito, aprontava como toda criança normal apronta. Eu percebi que Pabllo era diferente dos outros meninos com três anos. Eu fui trocar uma roupa dele, quando a irmã dele que é gêmea com ele, a Pâmela, e ele preferiu vestir a roupa dela. Foi aí que eu percebi, fiquei atenta para hoje ele poder ser o que ele é e eu saber lidar com esse lado”, explicou.

A aceitação de Verônica foi nítida quando Pabllo realizou o seu primeiro clipe, “Open Bar”, e ela não conseguia conter a emoção. “Quando ele fez o primeiro clipe que hoje está esse sucesso que o mundo inteiro está vendo. Nesse dia, foi alegria para ele. Quando eu assisti esse clipe, chorei, agradeci a Deus, e falei para ele: ‘chegou a sua hora. Você vai brilhar!'”.

Porém, fazer parte da comunidade LGBT não é fácil, principalmente no país em que mais se mata pessoas homossexuais, como aponta o relatório da Anistia Internacional. E isso afeta diretamente a mãe de Pabllo.

“Ele sabe o que eu passei, o que eu sofri de descriminação, de tudo, junto com ele. Não deixei ele um minuto sozinho. […] Ele, para mim, é meu tudo, é minha vida. Mexam comigo, façam o que fizer, mas se alguém ofende ele… Para mim, se eu pudesse, eu estaria 24 horas ao lado dele. Se eu tiver, eu sinto que eu estou defendendo e quando eu não estou, eu fico pedindo para a equipe dele: ‘protege meu filho, cuida do meu filho, é a maior jóia que eu tenho na minha vida'”, desabafou.