Maju Coutinho fala sobre Marielle Franco: “Inspiração e força da natureza”

Um ano após o crime que ainda é investigado, Maju Coutinho fala sobre o legado deixado por Marielle para as mulheres negras.

Na semana em que o assassinato da então vereadora pelo Rio de Janeiro, Marielle Franco, completou um ano, a jornalista Maju Coutinho homenageou o legado da política com palavras carinhosas e repletas de inspiração. A declaração aconteceu durante o programa Saia Justa, do canal pago GNT, na última quarta-feira (13).

Em meio ao bate-papo com Astrid Fontenelle, Gaby Amarantos, Pitty e Mônica Martelli, Maju teceu comentários sobre racismo e falou também do medo após o crime. “Marielle tinha um ano de diferença comigo. Ela me inspira nessa luta da mulher negra por ocupação de espaço que sempre nos foi negado por muitos anos. Ela sempre me inspirou. Quando ela morreu me deu a sensação de medo, de raiva e de tristeza”, disse a jornalista.

Primeira apresentadora negra do Jornal Nacional, Maju comentou sobre não ter conhecido Marielle antes do crime. “Sinto dois tipos de tristeza. Pela morte dela e por não ter conhecido antes sua história. Eu não sabia dessa força da natureza que ela era. Fiquei muito triste por não ter a encontrado antes de ser assassinada”. Assista ao vídeo da entrevista:

Um ano sem ela

Marielle foi morta em 14 de março de 2018 quando saía de um evento com mulheres jovens e negras no bairro da Lapa, na cidade do Rio de Janeiro. Na noite do crime, ela estava em um carro com a assessora, Fernanda Chaves, e o motorista do veículo, Anderson Gomes, que também morreu.

Na última segunda-feira (11), as investigações do caso prenderam o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-policial militar Élcio Queiroz acusados de participar da emboscada que alvejou com tiros o veículo em que estava a vereadora. Ainda sem esclarecer se houve mandante do crime, as autoridades mantém o caso aberto.

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆