Mariana Ximenes ao lado dos mestres

A atriz, que brilha como a vilã Clara em Passione, realiza o sonho de contracenar com Fernanda Montenegro e Tony Ramos

Mariana Ximenes ao lado dos mestres

“Clara é uma personagem multifacetada e 
é um tesão fazê-la”, afirma a atriz
Foto: Mario Rodrigues

O rosto angelical, os cabelos loiros e os olhos claros formam o biótipo perfeito para encarar qualquer mocinha de novela. E Mariana Ximenes, aos 29 anos de idade e 12 de carreira, fez muitas. Mas, com Passione, o jogo mudou. 

Agora, como Clara, ela usa justamente o visual de anjo para manipular quem estiver ao seu redor e aprontar as maiores maldades. “Ela é imoral, não tem escrúpulos mesmo. Não dá para defender”, explica a atriz, às gargalhadas, demonstrando estar num ótimo momento. 

Aliás, não é para menos. Acaba de ganhar sua primeira vilã na televisão, realizando o sonho de contracenar com Tony Ramos e Fernanda Montenegro. Ah, na vida pessoal tudo também parece andar bem. 

Embora não assuma, Mariana está de namorado  novo, o empresário Santiago Bebiano. Só que disso a moça não fala de jeito nenhum. “Estou tranquila”, é o que responde quando questionada sobre o fato. A repórter insiste e… escuta a mesma frase, a qual a atriz repete três vezes, na tentativa de, educadamente, encerrar o assunto. Conseguiu.


A primeira vilã 

Passione está sendo especial para Mariana Ximenes não apenas por ser sua primeira vilã, mas pelos parceiros de cena. “Tony (Ramos) é um ator extremamente generoso, estupendo. Não só o ator, mas a pessoa. É difícil dar adjetivos, porque ele reúne muitos. Sempre tive vontade de trabalhar com ele e com Fernanda (Montenegro)”, enumera a atriz, que elogia Reynaldo Gianecchini também. “Ele é um grande parceiro, um querido e superprofissional. Fred e Clara é uma dupla quente, fogo e gasolina (risos)”, brinca, referindo-se à música-tema do casal.
 
Fora os encontros profissionais, Clara ainda levou sua intérprete a uma linda viagem. “Foram 40 dias na Itália, com muito frio, mas com paisagens escandalosas”, conta Mariana, que aproveitou as poucas folgas para fazer turismo. “Fui a Assis, cidade onde São Francisco nasceu e viveu. São lugares carregados de história. Adorei!”, destaca. Mas e a estreia como vilã? “Não gosto de rotular. É bom falar do papel, não de vilã. Clara é uma personagem multifacetada e é um tesão fazê-la.”

Curvas bem tratadas 

Vira e mexe, Mariana aparece em trajes mínimos e cenas quentes – em breve, fará até strip-tease em Passione. O que não a aflige. “É tranquilo, tudo coreografado”, explica a atriz, que, com 48 kg e 1,65 m, não faz feio quando precisa mostrar o corpo. “Estou malhando, fazendo ginástica. Não tem mistério: é musculação, aeróbica e uma dieta saudável, porque tem que pensar em saúde também”, diz a bela, que ainda surfa. “Está difícil, vou ter que dar uma parada, porque não dá tempo, tenho que gravar. Assim como a malhação, que eu fazia diariamente e, agora, só quando dá (risos). Mas intensifiquei bastante os exercícios antes de começar a gravar.” E, no cardápio, muita água de coco e suco verde.

Mariana Ximenes ao lado dos mestres

As vilãs Nazaré, de Senhora do Destino (2004) e Flora, de A Favorita (2008) 
serviram de inspiração para Mariana Ximenes compor Clara
Foto: Divulgação – Rede Globo

Inspiração vem de longe 

Para compor Clara, Mariana teve o auxílio de Silvio de Abreu, autor de Passione. “Ele falou para eu assistir a todos os filmes da Bette Davis e da Brigitte Bardot”, conta a atriz, que foi além. “Há as nossas vilãs inesquecíveis, que são uma fonte de inspiração para qualquer atriz. Renata Sorrah, que fez a Nazaré, Gloria Pires (a Maria de Fátima), Patrícia Pillar, que vi de pertinho como a Flora, e a Cláudia Abreu, como Laura. Nossa dramaturgia tem muitas vilãs especiais”, enumera. E Clara está no mesmo nível das citadas? “Não sei (risos)… Sou telespectadora, assisti a essas grandes atrizes fazendo essas grandes personagens. Para mim, é uma inspiração.”