Marta ganha prêmio e é homenageada pela americana Megan Rapinoe

A nossa craque levou para casa o 'Wilma Rudolph Courage Award' e ouviu da capitã estadunidense que é a melhor da história.

Vamos, Brasil! Na última quinta-feira (16), Marta participou da premiação da Women’s Sports Foundation, instituição que luta pelos direitos das mulheres no esporte e prestigia as atletas que mais se destacaram nas competições a cada ano. Dessa vez, a craque brasileira levou para o casa o ‘Wilma Rudolph Courage Award’

Como o nome do prêmio dá a entender, ele está relacionado à coragem de lutar pela visibilidade das mulheres nos esportes. Marta foi a escolhida deste ano “por sua perseverança diante das adversidades, trabalho incansável para derrubar as barreiras de gênero no esporte, e pelo inspirador trabalho como Embaixadora da Boa Vontade da ONU para mulheres e meninas no esporte e como Defensora das Metas de Desenvolvimento Sustentável da ONU”.

Ao receber a estatueta, a atleta agradeceu pela homenagem e lembrou como é difícil ser mulher dentro de campo. E, mais do que lutar para ganhar a bola da adversária, Marta pontuou a indignação constante que sente por saber que atitudes machistas dentro futebol são um reflexo da sociedade.

Coragem foi uma das palavras que eu tive de aprender muito cedo, desde o primeiro momento em que eu escolhi praticar um esporte que para muitos era um esporte masculino. Então, praticamente, todos os dias eu tinha que brigar com os meninos para que eles me deixassem jogar. Mas o que me deixava mais irritada era saber que isso vinha do que eles aprendiam, os adultos passam para as crianças o que eles acreditam, e as crianças só seguem os exemplos dos adultos”, explicou a jogadora.

Só que os momentos emocionantes não pararam por aí. A capitã dos Estados Unidos na Copa do Mundo Feminina 2019, Megan Rapinoe, também foi premiada durante a noite e dedicou uma parte especial de seu discurso para Marta.

Ela ganhou o prêmio de Atleta Feminina do Ano na categoria esporte coletivo e agradeceu a Marta pelo legado construído desde 1999, quando começou no Centro Sportivo Alagoano (CSA). “A inspiração que você deu a todas nós, ter a carreira que você teve, é tão encorajador, é uma inspiração. Obrigada, Marta, por ser a melhor da história”, declarou Megan.

 (Theo Wargo / Equipe/Getty Images)

Vale lembrar que Megan ficou conhecida por não comparecer a Casa Branca depois da vitória dos Estados Unidos na Copa do Mundo deste ano. A jogadora afirmou que não compactua com o discurso machista e LGBTfóbico de Donald Trump.

Todo o engajamento e show em campo fez com que Megan ganhasse o prêmio de Melhor Jogadora de Futebol Feminino 2019 no Fifa The Best – premiação que elege os melhores jogadores do mundo.

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆