Metade brasileiro, metade mexicano

Jaime Camil confessa seu amor pelo Brasil e revela que não se vê como um galã de novelas

Siga o mdemulher no Instagram

O ator já foi visto ao lado de Adriane
Galisteu e Thalia
Foto: Divulgação

Novelas não estão em primeiro lugar na carreira do mexicano Jaime Camil. Nem em segundo. Ele confessa, em entrevista exclusiva à Minha Novela, que não é um ator de TV e que suas paixões são os palcos e o cinema.

Apesar da beleza e do currículo amoroso (que inclui Thalia e Adriane Galisteu), Jaime não carrega o estereótipo do galã. “Isso não sustenta minha carreira!”, diz ele, que ri quando lembra dos e-mails que recebeu de brasileiras pedindo que ele namorasse Angelica Vale, seu par romântico em A Feia mais Bela.

Aos 35 anos, ele acabou de gravar a novela Las Tontas no Van al Cielo e se dedica à carreira de cantor, ao musical Aladim e aos filmes (só em 2009 serão dois).”Quero formar uma família e ser papai logo! “, avisa.

Coloque em ordem de preferência: televisão, teatro ou cinema?
Prefiro teatro. Comédia musical é a minha paixão. Depois, cinema e, por último, TV. Fiz dez filmes, cinco musicais e só quatro projetos televisivos! Entretanto, a TV é tão massificada, que as pessoas acreditam que sou ator de novelas, quando, na realidade, minha especialidade é o teatro e o cinema. A verdade é que aceitei fazer Mi Destino Eres Tu (sua primeira novela) porque sabia que ia ajudar a divulgar meu primeiro disco, Para Estar Contigo. E assim foi! Fiz mais de 180 shows. Foi maravilhoso.

Qual a importância que A Feia mais Bela teve na sua trajetória?
A trama foi um divisor de águas na minha carreira. Mas, como nos meus outros trabalhos, atuei com todo meu coração e minha energia. Gosto de qualquer papel cujo roteiro me chame a atenção. Não me prendo a um gênero.

Como foi atuar com Angelica Vale?
Angelica e eu somos irmãos! É engraçado ver como existem pessoas que acreditam que as histórias fantasiosas das novelas são de verdade. Recebo muitos e-mails de fãs do Brasil que reclamam por eu não namorá-la (risos).

Dizem que o mexicano é parecido com o brasileiro. É verdade?
Sim, há muita afinidade entre mexicanos e brasileiros. Sou metade-metade. Brasil e México são minhas pátrias. Eu ia muito ao Brasil, mas agora o trabalho não me permite. Tenho um apartamento em Ipanema, no Rio. As mulheres brasileiras, sem dúvida, são as mais lindas do mundo.