O choro venceu e “Grey’s Anatomy” vai continuar por mais anos no ar

Muitas tragédias ainda vão acontecer no Grey Sloan Memorial Hospital e a gente vai continuar assistindo de camarote.

Quem já assistiu pelo menos uma temporada de “Grey’s Anatomy” sabe: por lá, não é o amor que vence, não, é o choro. No curso dos mais de 15 anos no ar, a série já apresentou todo tipo de catástrofe: de acidente aéreo a pessoas unidas literalmente por uma barra de ferro. E essas tragédias não tem prazo para acabar: a série acabou de ser renovada para mais dois anos, que serão o 16º e o 17º.

Além do drama médico, a ABC, emissora norte-americana responsável pela exibição dos episódios, anunciou a renovação de outras duas produções: “How to Get Away With Murder” para uma 6ª temporada, e “Station 19”, que é spin-off de “Grey’s”, para o terceiro ano.

Leia Mais: Meredith vai ter um novo amor em “Grey’s Anatomy” e ele é um gato

Todas essas séries são produzidas pela Shondaland, empresa capitaneada por Shonda Rhimes, criadora de “Grey’s e uma das roteiristas mais importantes dos Estados Unidos. “Nós estamos muito emocionados com o comprometimento dos fãs com essas séries”, disse ela em comunicado à Variety justificando a permanência dos seriados no ar.

No ano passado, a renovação do seriado protagonizado por Ellen Pompeo fez dele o drama exibido em horário nobre mais longevo da história da ABC, além de ter se tornado a série com temática médica mais longa da história, ultrapassando o icônico “ER: Plantão Médico”.

Estrelada por Pompeo, Justin Chambers, Chandra Wilson e James Pickens Jr., “Grey’s Anatomy”, mesmo após tantos anos, é também a série dramática com a maior audiência da emissora. Ou seja: o choro realmente funciona.