Paloma Bernardi: “Não posaria nua”

No ar como a vilã Rosângela de Salve Jorge, Paloma Bernardi mostra que é mais do que um rosto bonito

Paloma Bernardi comemora o sucesso de seu papel em “Salve Jorge”
Foto: TV Globo/Divulgação

Acostumada a interpretar mocinhas, Paloma Bernardi deu pulos de alegria com o convite para viver a Rosângela de Salve Jorge. Com apenas duas novelas em seu currículo, a paulistana, que estreou na Globo em Viver a Vida (2009) como a doce Mia, sente-se privilegiada pela emissora ter apostado em sua versatilidade. “Fiquei muito feliz de ser enxergada com outros olhos. Ser mais do que o rostinho bonitinho!”, comemora.

Na pele da vilã Rosângela, a atriz tem conseguido mostrar às pessoas facetas que elas não conheciam, como sua sensualidade, por exemplo. O retorno de que está fazendo um bom trabalho são os inúmeros convites para posar nua, já devidamente descartados pela estrela de 27 anos.

Antes de ser atriz, você era modelo. Já recebeu propostas indecentes?
Graças a Deus sempre caí em mãos de pessoas bacanas. Mas sei que existem muitos caminhos não confiáveis. Nunca passei por nenhum tipo de dificuldade. Sempre fiz testes normais.

Nunca foi chamada para o famoso teste do sofá?
Não! Graças a Deus!

O que fez para entrar nesse universo da prostituição abordado na novela?
Visitei três prostíbulos. Ouvi histórias absurdas de coisas que os homens pedem. Achei patético! Queria sentir como era o dia a dia das prostitutas. Como se sentiam depois de transarem com mais de 20 homens por dia, fisicamente e mentalmente.

Além de visitar prostíbulos, você fez dança sensual. Como foi isso?
Eu sempre dancei, fiz balé e jazz. E queria buscar mais movimentos sensuais. Todas deveríamos fazer esse tipo de dança para aflorar a sensualidade dentro de nós.

Você se acha sensual?
Quando necessário e sempre na medida certa, sem ser vulgar.

Esse cenário pode enveredar para um convite de posar nua…
Já tive o convite e escapei (risos). Não posaria nua jamais! Adoro fazer ensaio sensual, mas sem ser vulgar e sem precisar mostrar nada demais. A televisão pode ser uma oportunidade de me apresentar sem roupa, mas dentro de um personagem e de uma história. Sempre com cuidado, nada desnecessário.

Como está sendo interpretar sua primeira vilã numa novela?
Na verdade, a grande vilã da novela é a Claudia Raia, né? Mas estou muito feliz, porque é diferente de tudo o que já fiz de mocinhas e menininhas. O próprio Marcos Schechtman (diretor-geral de Salve Jorge) me falou que eu já tinha mostrado o meu talento com personagens muito próximos da minha essência. Mas, como atriz, era interessante mostrar outras possibilidades. Todo ator gosta de ter oportunidade. Fiquei muito feliz de ser enxergada com outros olhos. Passar do rostinho bonitinho.

Ser um rostinho bonitinho na profissão de atriz cansa, não é?
Na verdade, eu tenho muito mais a oferecer na minha profissão e as oportunidades vão chegando devagar, aos poucos… Mas não tenho a menor pressa. O que é meu está guardado!

Você está mudando para o Rio para morar com Thiago Martins?
Não, ainda não. Cada um está na sua casa. Está bom assim (risos)!