Porta dos Fundos comenta retirada de vídeos a pedido da Justiça Eleitoral

Os curtas 'Você me conhece' e 'Zona Eleitoral' precisaram ser apagados por serem considerados ofensivos

Porta dos Fundos comenta retirada de vídeos a pedido da Justiça Eleitoral

Você me Conhece foi um dos vídeos que precisou ser excluído por decisão da Justiça
Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (10), os integrantes do canal Porta dos Fundos se manifestaram sobre a exclusão de dois vídeos, Você Me Conhece e Zona Eleitoral, que foram apagados do Youtube por conta de uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro.

O primeiro deles foi publicado no dia 29 de setembro e faz uma sátira às propagandas eleitorais televisivas. Nele, aparecem um refém e um assaltante, e este pede para que os espectadores votem em Anthony Garotinho, um dos candidatos derrotado no último domingo (5) para o cargo de Governador do Rio de Janeiro. 

O segundo viral, no entanto, foi postado no dia 2 de outubro e também menciona o mesmo canditado. No vídeo, o humorista Gregório Duvivier aparece reclamando dos políticos diante da urna eletrônica, que é tratada como um videogame. Depois de digitar o número 666, comumente vinculado ao diabo, ele lamenta que acabou votando, sem querer, em Garotinho.

O curta Zona Eleitoral também foi apagado da conta
Foto: Divulgação

Considerando os conteúdos ofensivos, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro condenou o Google a eliminar os materiais. Oficialmente, os humoristas se posicionaram contra o acontecido, citando que essa é uma “censura da pior espécie” e que eles “vao até o fim” para que os trabalhos voltem ao canal.

Confira o comunicado na íntegra:
“Nós, do Porta dos Fundos, gostaríamos de manifestar nossa indignação com a censura dos vídeos Zona Eleitoral e Você Me Conhece. Nunca, até então, nenhum vídeo nosso tinha sido tirado do ar pela justiça. A retirada de ambos os vídeos, feita as pressas por um juiz que deveria estar regulando propaganda eleitoral, caracteriza censura da pior espécie. Assusta também a rapidez com que a justiça eleitoral age para proteger políticos, proporcional à lerdeza com que ela age para condena-los. Houvesse a juíza assistido aos vídeos com a mesma calma com que ela analisa os processos que pesam sobre o candidato Garotinho, teria percebido que o grupo não poupa vítimas e todos os setores da sociedade são atacados democraticamente. A justiça deveria servir para proteger a expressão de pontos de vista divergentes, ao invés de ataca-los. A alegação do juíz de que o vídeo denigre a imagem do Garotinho não procede: seria difícil tornar sua imagem mais suja do que ela já é. Acreditando nisso, vamos até o fim para trazermos os vídeos de volta para nosso canal”.

A partir da próxima terça-feira (14), o Porta dos Fundos se tranformará em uma série, que será transmitida semanalmente pelo canal FOX, às 22h. Com apresentação de Gabriel Totoro, ela contará com 26 episódios de meia hora, abordando conteúdos temáticos e exibindo os melhores virais do grupo que se destacaram na internet. “Levamos a mesma filosofia da internet. A única diferença é que o público vai ficar fiscalizando pra ver se a gente cortou palavrão, nome de marca ou piada religiosa, e vai estar passando na TV enorme da sala”, revelou Gabriel Esteves, roteirista do grupo.

A programação contará com Gregório Duvivier, Antônio Tabet, Clarice Falcão, João Vicente de Castro, Rafael Infante, Gustavo Chagas, Júlia Rabello, Fabio Porchat, Marcus Majella e Letícia Lima, além de grandes personalidades convidadas. 

Há, ainda, o projeto do lançamento de um longa-metragem para o meio de 2015.