Regiane Alves: “A Renata foi uma personagem feita para mim”

Depois de interpretar uma série de papéis cômicos, Regiane Alves garante que está amando representar uma personagem dramática novamente: a sofrida Renata, de Sangue Bom

Regiane Alves
Foto: Divulgação

Em Sangue Bom, Regiane Alves tem chorado muito. Muito mesmo! Tudo culpa da Renata, que namorou Érico (Armando Babaioff) a vida inteira, mas, às vésperas do casamento, se envolveu com Tito (Rômulo Arantes Neto), o primo do noivo, e acabou sendo flagrada pelo amado nos braços do rival. Apesar de todo o estresse que a personagem enfrenta, a atriz, de 34 anos, acredita que as mulheres estão se identificando com ela, enquanto os homens a estão odiando. “As mulheres entendem que nem sempre é fácil ter certeza de que é com aquela pessoa que você quer passar o resto da vida”. Regiane já foi casada três vezes e, atualmente, namora o cineasta João Gomez, filho de Regina Duarte. E Renata está mexendo tanto com a atriz, que ela chegou a confessar que, às vezes, sai do estúdio “pesada”, por causa de toda essa carga emocional!

Você comentou que considera a Renata diferente de todas as personagens que você já viveu…
É a minha volta ao drama, que eu fazia antes. Fiquei alguns anos só trabalhando em produções mais ligadas à comédia. Mas com a Renata estou voltando um pouco para esse lado mais dramático. As pessoas sempre me paravam na rua e perguntavam quando eu voltaria a interpretar esse tipo de personagem. A construção dela foi tão intensa e difícil, que tem dias que eu saio realmente pesada das gravações.

Como está sendo trabalhar novamente com os autores Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari?
É uma oportunidade incrível e única. Trabalhei com eles em A Muralha (2000) e, desde então, tentamos fazer algo juntos novamente, tínhamos muita vontade. A Renata foi uma personagem feita para mim, então, está sendo muito legal. A novela está ótima, cheia de bons personagens.

Você já passou por alguma situação semelhante à da Renata, de não saber quem e o que quer?
Acho que sempre rola algumas dúvidas, sobre quem escolher, com quem ficar, principalmente quando estamos no final de algum relacionamento. São sempre questões de se vale a pena investir ou não, em relacionamentos que já não parecem ir tão bem e você se vê atraída por outra pessoa… Rola essa coisa de valores também, de não querer magoar o outro, a ética de se você realiza seu desejo ou respeita o outro. São sentimentos normais.

Regiane Alves: "A Renata foi uma personagem feita para mim"

Regiane Alves e Armando Babaioff em Sangue bom
Foto: Divulgação/TV Globo

Você torce para a Renata ficar com o Tito ou com o Érico?
Estou torcendo pelo amor. No começo, eu não tinha bem um lado definido, mas eu sinto que ela gosta muito do Érico, mas tem que ver o que vai acontecer, porque, agora, ele está começando a se envolver com a personagem da Leticia Sabatella. O Tito foi uma coisa de desejo, acho que é pelo Érico que ela vai lutar!

Érico sonhava em construir uma família com ela, e você, já está fazendo esses planos?
Eu e o João planejamos ter filhos, mas sempre que isso vem à tona, surge algum projeto e temos de adiar. Nós queremos muito, mas não sei para quando será!

Renata é jovem, bonita, conquistou dois homens… Você teve que intensificar os cuidados com a beleza por causa dela? O que costuma fazer para se manter linda?
Eu não abro mão do protetor solar, porque eu tenho a pele muito clara. Bebo muita água e procuro comer bem e dormir as horas necessárias. Sou mais preocupada com esse tipo de coisa, que garante o bem-estar. É o que funciona para mim. Mas, claro, vou à dermatologista, passo os creminhos que ela receita, sigo à risca as orientações. Fora isso, eu gosto de deixar a minha pele respirar, costumo passar bastante tempo sem maquiagem, quando não estou gravando.

Teve de fazer alguma dieta?
Como de tudo! Hummm… Pastel é o que há de melhor na vida (risos)! Eu fiz um pouquinho de dieta para entrar na novela, quis dar uma secadinha, então, tirei a lactose, aumentei a aeróbica, fiz Muay Thai. À noite, evito carboidratos, doces e bebidas alcoólicas. Procuro sempre me manter regrada. Se eu estou gravando, por exemplo, eu levo minha marmitinha para o estúdio. Como o ritmo de gravação de uma novela é pesado, nem sempre sobra tempo para a academia, então, tenho que me cuidar de algum jeito.

Mas você precisou mudar o visual para interpretar a Renata, não é?
Eu fiz esse corte para a personagem porque é superprático. Eu estava de megahair loiro, que dava muito trabalho. Esse corte é incrível, não tenho de fazer quase nada, estou adorando!

De todas as personagens que você já fez, qual foi a sua preferida?
Nossa, que difícil! É como perguntar qual é o filho mais querido. Mas a Dóris (de Mulheres Apaixonadas, 2003) foi uma grande personagem, que as pessoas lembram até hoje. Gostei muito de A Muralha, que foi meu primeiro trabalho na Globo, e amei Cabocla (2004), por ser uma trama de época!