Sandra Bullock desabafa: “Tô sempre com medo e preocupada com meus filhos”

Para a atriz, ser mãe de dois fez com que ficasse mais fácil imaginar o que ela faria para proteger seus filhos na ficção.

Um sentimento constante de querer ser melhor a cada dia… Foi assim que Sandra Bullock definiu a maternidade quando veio ao Brasil durante a Comic Con Experience 2019 (CCXP). A convite da Netflix para divulgar o filme “Bird Box”, com estreia prevista na próxima sexta-feira (21) dentro da plataforma de streaming, a atriz não teve medo de mostrar os receios diários de ser mãe enquanto relatava a sua experiência com a trama do longa.

Em tom de suspense, o filme contará a história de uma mulher com seus dois filhos, em busca de um abrigo ao descobrir que uma misteriosa presença faz com que as pessoas cometam suicídio.

Veja também

Ao contrário do que pode ser pensado, a trama intensa não exigiu uma grande preparação da atriz, já que Sandra tem dois filhos, Louis, que tem oito anos e foi adotado pela atriz em 2010, e Laila, que hoje tem seis e foi adotada em 2015. “Eu sou uma mãe. Qualquer pessoa que seja mãe ou tenha uma mãe sabe a força que a maternidade tem”, afirmou ela, enfatizando o quanto sua experiência de vida foi crucial para conseguir transmitir veracidade nas cenas.

Mesmo com toda a determinação de proteger os filhos, a atriz desabafou sobre como as progenitoras ainda são idealizadas na ficção e como essa, definitivamente, não é a sua realidade. “Eu acho que nós temos representado as mães de em filmes de forma superficial: com pássaros, cozinhando, band-aids e sempre ‘ah, eu vou fazer tudo ficar bem!’. Isso não é quem eu sou. Eu estou sempre com medo, em pânico e preocupada com os meus filhos”.

Muito honesta consigo e com quem a escutava falar, Sandra compartilhou também, sem titubear, quais são os pensamentos que ficam em looping na sua mente quando seus filhos vivem até mesmo as situações mais simples, mostrando alguns dos desafios que rondam a maternidade.

“Eu não conheço nenhuma mãe que não acorda com o sentimento de ‘eu fui uma mãe terrível ontem, preciso fazer mais hoje. O que vai acontecer com os meus filhos? O que vai acontecer com eles quando saírem de casa e eu não puder estar lá?’. É realmente amedrontador e se você já se sentiu dessa forma, sabe que não é bonito”, explicou a atriz, cheia de sinceridade e zero romantismo. 

Bird Box

 (Saeed Adyani/Netflix)

Com o sentimento de preocupação constante, Sandra foi enfática sobre como essa experiência pessoal com a maternidade foi mais do que o suficiente para saber como ela deveria agir para proteger as crianças dentro da ficção.

“Eu não precisei ir a nenhum lugar para saber como é. O que eu fiz durante todo o filme foi imaginar: ‘como eu estaria ou agiria se fosse os meus filhos nessa situação?'”, contou ela.

Toda mãe sabe que esse pensamento já é mais do que o bastante pra imaginar o desespero de uma mulher frente às dificuldades com os filhos.

☆ Tudo sobre o misterioso signo de Escorpião ☆