Taís Araújo e Lázaro Ramos reataram o casamento

Depois de sete meses separados, eles se entregaram à paixão novamente

Taís Araújo e Lázaro Ramos estão juntos novamente
Foto: Reginaldo Teixeira

Mais uma vez, o amor falou mais alto para Taís Araújo e Lázaro Ramos. Segundo consta, o casal, que havia rompido o matrimônio em março deste ano, agora se reconciliou.
“Eles voltaram, sim, porém de uma forma muito discreta. É quase um namoro outra vez. Mas já estão falando em dividir a mesma casa o mais rápido possível”, contou uma amiga em comum, que prefere ter sua identidade preservada. 

Lázaro, protagonista da série Ó Paí, Ó, da Globo, não confirma oficialmente a retomada do casamento com a atriz. Acontece que ele foi visto saindo da casa dela, no Rio, na sexta, 31 de outubro, às 7 h da manhã. No mesmo dia, à tarde, a intérprete da Alícia de A Favorita apareceu pelas proximidades da residência do ex-marido, usando o carro dele. 

Na segunda, 3, Taís fez questão de comparecer ao aniversário de Lázaro e, dizem, os dois dançaram juntinhos ao som de Lulu Santos. Depois disso, outros amigos próximos garantem: a reconciliação aconteceu, sim, e alguns já se referiram ao caso na internet. Preta Gil, por exemplo, assegura não saber de nada concreto, mas assumiu que torce pela volta dos pombinhos. “Estive com Lázaro e ele não falou nada sobre o assunto. (…) Se for para eles ficarem juntos, por amor, isso que é o mais importante nessa história”, comentou Preta em seu blog. Taís Araújo e Lázaro Ramos foram casados por dois anos e quatro meses. Desde que o relacionamento acabou, Lázaro não foi visto na companhia de nenhuma outra mulher. Ele passou pela crise amorosa trabalhando muito em Salvador (BA), onde é rodado Ó Paí, Ó. Taís continuou as gravações da novela e engatou um namoro relâmpago em junho com o empresário Allan Espinosa. Contudo, a relação terminou em outubro. 

Quando perguntaram sobre a opção da filha em voltar para o ex-marido, a mãe de Taís, dona Mercedes, disparou um sonoro e até meio irritado: “Eu não confirmo nada!”.
Então, tá, né?