Taylor Swift não sabe mais o que fazer

A cantora fez um longo desabafo nas redes sociais e pede o apoio dos fãs

Taylor Swift usou as redes sociais para desabafar e se explicar aos fãs.  “Pessoal – Foi anunciado recentemente que o American Music Awards vai me homenagear com o Prêmio Artista da Década na cerimônia deste ano. Eu tenho planejado fazer um medley dos meus hits ao longo da década na cerimônia. Scott Borchetta e Scooter Braun disseram agora que não tenho permissão para tocar minhas músicas antigas na televisão, porque eles alegam que minhas músicas teriam que ser regravadas antes de me autorizarem no próximo ano“.

O post, entitulado “Não sei mais o que fazer” é mais um capítulo da briga entre a cantora e os produtores Scott Borchetta e Scooter Braun, que atualmente possuem os direitos das canções.

Taylor foi além na declaração:  “Além disso – e não era assim que eu planejava contar a vocês essa notícia – a Netflix criou um documentário sobre minha vida nos últimos anos. Scott e Scooter recusaram o uso das minhas músicas ou gravações mais antigas para este projeto, mesmo que não haja menção a elas ou à Big Machine Records em nenhum lugar do filme” ela revelou.

Scott Borchetta disse à minha equipe que eles me permitirão usar minha música apenas se eu fizer as seguintes coisas: Se eu concordar em não gravar novamente as versões imitáveis das minhas músicas no próximo ano (o que é algo que tenho permissão e espero por isso) e também disse à minha equipe que preciso parar de falar sobre ele e Scooter Braun. Sinto fortemente que compartilhar o que está acontecendo comigo pode mudar o nível de consciência de outros artistas e potencialmente ajudá-los a evitar um destino semelhante. A mensagem que me está sendo enviada é muito clara. Basicamente, seja uma garotinha e cale-se. Ou você será punida. Isso está ERRADO. Nenhum desses homens participou da composição dessas músicas. Eles não fizeram nada para criar o relacionamento que tenho com meus fãs. Então é aqui que estou pedindo a ajuda de vocês“.

“Por favor, deixem Scott Borchetta e Scooter Braun saberem como se sentem sobre isso. Scooter também gerencia vários artistas que eu realmente acredito que se importam com outros artistas e seus trabalhos. Por favor, peça ajuda a eles – espero que talvez eles possam falar um pouco sobre os homens que estão exercendo um controle tirânico sobre alguém que só quer tocar as músicas que ela escreveu. Estou especialmente pedindo ajuda ao The Carlyle Group, que ganhou dinheiro com a venda das minhas músicas para esses dois homens“.

Eu só quero poder tocar minhas próprias músicas. É isso. Eu tentei resolver isso em particular através da minha equipe, mas não consegui resolver nada. No momento, minha performance no AMA, o documentário da Netflix e qualquer outro evento programado que planejo até novembro de 2020 são uma dúvida. Eu amo vocês e achei que deveriam saber o que está acontecendo”, encerra.

A treta começou quando Braun comprou a gravadora onde a cantora lançou seus primeiros seis álbuns.  Assim os direitos sobre as músicas passaram a ser dos dois igualmente aos de Taylor, a autora das músicas.

Músicas que escrevi no chão do meu quarto, vídeos que sonhei e paguei com o dinheiro que ganhei em bares, depois em clubes, depois em arenas, depois em estádios“, a cantora lamentou na época da negociação. A briga está muito longe de terminar.