15 filmes estilosos dos anos 90 que toda fashionista deveria assistir

Achou que só "As Patricinhas de Beverly Hills" dava uma aula de estilo?

 

1. “Uma Linda Mulher”  

Ano: 1990

Por que assistir? Que bela forma de começar a década! Filme que fincou o nome de Julia Roberts na lista A de Hollywood (ela até conquistou uma indicação ao Oscar), “Uma Linda Mulher” é uma aula fashion – e que aula! E o mais importante: muitas das produções do longa continuam superatuais. Ou alguém iria imaginar que em 2015 a bota over the knee seria tendência? A responsável pelas roupas icônicas, como o inesquecível vestido vermelho, foi Marilyn Vance que em vez de “pegar emprestadas” roupas de grandes grifes, praxe hoje em dia, criou do zero absolutamente tudo o que foi usado por Julia. O resultado não poderia ser mais incrível e faz a gente suspirar cada vez que o filme passa na TV. Disponível no Netflix.

2. “Garota Interrompida” 

Ano: 1999

Por que assistir? A história – real, diga-se – se passa na década de 1960 e começa quando Susanna Keysen, interpretada por Winona Ryder, é diagnosticada com síndrome de Borderline e precisa ser internada num hospital psiquiátrico. Lá, é que toda a ação acontece… Principalmente quando conhecemos as histórias das outras internas. E uma, em particular, faz o público se apaixonar (e depois odiar): ela é Lisa Rowe, a irresistível sociopata interpretada por Angelina Jolie, papel que, aliás, valeu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante para a artista. É um filme sobre não conseguir se encaixar e não saber qual o seu papel no mundo. Hoje cultuado, o longa merece ser visto não somente por ser ótimo, mas por conseguir traduzir nas roupas das personagens esse sentimento de “não pertencimento” das personagens. Atenção para os looks com ares beatniks de Winona. Disponível no Netflix.

3. “Nunca Fui Beijada” 

Ano: 1999

Por que assistir? Ah, esse é um clássico da Sessão da Tarde, né? E Drew Barrymore está mais do que adorável na pele da jornalista que volta ao Ensino Médio. Os looks, claro, são “rufus” e merecem um destaque especial: desde a fase que ela ainda não tem muita noção de como se vestir, até o momento que, com a ajuda de suas novas amigas populares, traduz um pouco de como era o estilo das adolescentes do final da década. Espere por muitos top cropped, tecidos metalizados e, lógico, gargantilhas! Tudo o que está fazendo a cabeça das garotas de hoje em dia, tá?! Disponível no Netflix.

4. “Um Crime Entre Amigas” 

Ano: 1999

Por que assistir? É filme feito para adolescentes, sim, mas com um humor negro todo particular! Olha só: três amigas resolvem pregar uma peça no dia do aniversário de uma garota do grupo e, sem querer, acabam matando a coitada. O que elas fazem? Tentam esconder o corpo, lógico! Mas o problema maior mesmo é quando são descobertas por uma “inimiga” e precisam ajudá-la a se tornar popular. Se você achava Regina George (Rachel McAdams), de “Meninas Malvadas”, demoníaca e estilosa, com certeza, vai amar a inescrupulosa – e ninfomaníaca – Courtney (Rose McGowan), conhecida como a “demônio de salto alto”.

5. “Mulher Solteira Procura”

Ano: 1992

Por que assistir? Ally (Bridget Fonda), a protagonista da história, trabalha desenvolvendo softwares para o mercado da moda e representa de forma nada óbvia (e muito fashionista!) os yuppies do início da década de 1990. O cabelo ruivo com corte pixie da personagem, inclusive, virou hit e tem função especial dentro da história. Tanto estilo acabou por despertar a inveja, literalmente, mortal da psicopata Hedra (Jennifer Jason Leigh), que finge ser uma moça ingênua para depois mostrar o seu lado doentio. Se você gosta de suspenses perturbadores, esse filme é uma ótima pedida!

6. “As Virgens Suicidas”

Ano: 1999

Por que assistir? Sofia Coppola é conhecida por sempre dar um toque fashionista a seus filmes. “Maria Antonietta” e “The Bling Ring”, lançamento mais recente, não nos deixam mentir! E no delicado “Virgens Suicidas”, sua estreia como diretora, a história não é diferente: o figurino tem vida própria e atua como personagem importante! Em entrevista na época, Nancy Steine, a figurinista, disse que a ideia era, sim, representar a década de 1970, período em que o filme se desenrola, mas fazer isso mesclando com roupas contemporâneas e sem parecer retrô. O resultado não poderia ter sido mais satisfatório! Grifes como Marc Jacobs e Rodarte, por exemplo, já usaram a obra como inspiração para criar coleções e Tavi Gevinson, editora-chefe da Rookie Mag, já disse sempre recorrer à película ao montar seus looks. Quanto ao enredo? Bem, o título do longa já entrega bastante… Conselho? Assista!

7. “Romy & Michelle”

Ano: 1997

Por que assistir? Elas são absolutamente loucas e incrivelmente adoráveis! No filme, Mira Sorvino e Lisa Kudrow são Romy e Michele, duas jovens que de tão cafonas se tornam as mais estilosas do pedaço. A ação se desenrola quando, ao receberem um convite para a reunião de 10 anos do fim do colégio, surtam ao perceber que não possuem exatamente uma carreira ou uma vida perfeita para impressionar os antigos amigos… A solução? Fingem que são as inventoras do post-it (!!!). Espere por muita confusão, um final inesperado e looks muito exagerados – e sensacionais! 

8. “Relação Indecente”

Ano: 1992

Por que assistir? O GUARDA-ROUPA DA DREW BARRYMORE. O GUARDA-ROUPA DA DRE BARRYMORE. O GUARDA-ROUPA DA DRE BARRYMORE.

9. “Pulp Fiction – Tempo de Violência”

Ano: 1994

Por que assistir? Além das cenas antológicas, como aquela “do hambúrguer”, “Pulp Fiction” é conhecido por seu legado fashion! Ou será que dá para esquecer do icônico corte de cabelo da Uma Thurman no longa? Mia Wallace, interpretada pela atriz, é mulher de um gângster, mas é também uma garota f*da e independente. Seu closet, claro, tinha que acompanhar esse estilo de vida… O que Betsy Heimann, figurinista do filme, fez? Subverteu algumas peças do guarda-roupa masculino, como a camisa branca, e criou todo esse estilo boyish minimalista – a cara dos anos 1990 – que hoje é cultuado por diversos fãs do longa. Inclusive a gente!

10. “Geração Maldita” 

Ano: 1995

Por que assistir? Ao lado de Winona Ryder e Drew Barrymore, Rose McGovan reinou na década de 1990 e era considerada por muitos um dos grandes ícones hollywoodianos de estilo. Lembra desse look dela, por exemplo? Em “Geração Maldita” ela confirma esse status de it girl ao interpretar a intensa (e boca-suja) Amy Blue. Com um sentimento de não-pertencimento (alô, “Garota Interrompida”) ao mundo em que vive, a estilosa garota se mete numa road trip violenta e sem volta ao lado do namorado e de mais um agregado. O guarda-roupa edgy da personagem – que é uma extensão de sua personalidade – é um sonho! Esse é para quem não tem medo de filmes sangrentos e transgressores!

11. “Caindo na Real”

Ano: 1994

Por que assistir? O filme se passa nos anos 1990, mas poderia se passar nos dias de hoje ou até mesmo poderia ser a sua história! Lelania Pierce (Winona Ryder) é uma jovem de 23 anos que acabou de terminar a faculdade e não tem absolutamente a menor ideia do que vai fazer da vida. Ela se divide entre um emprego que odeia, o apartamento que divide com a melhor amiga e a paixão platônica pelo bad boy Troy (Ethan Hawke). Assim como ela, seus amigos parecem sofrer do mesmo mal: a falta de perspectiva. E entre uma crise existencial e outra, o espectador é presenteado com uma série de looks que resumem muito bem a mistura louca de estilos que foi década, exatamente como quando alguém sai da adolescência e precisa formar o seu caráter. Atenção especial para o guarda-roupa boyish e altamente cool de Winona. 

12. “Empire Records”

Ano: 1995

Por que assistir? Tudo de incrível que surge na sua timeline do Instagram, como saias plissadas de colegial, gargantilhas choker e tops cropped, já aparecia muito antes num filme chamado “Empire Records”. Esqueça a história dos garotos que precisam conseguir dinheiro para salvar a loja de discos que trabalham e se concentre no figurino do longa, principalmente, no guarda-roupa da Corey (Liv Tyler). Inspiração para seu look do dia não vai faltar!

13. “Kids”

Ano: 1994

Por que assistir? Muito mais do que revelar Chloë Sevigne, considerada por muitos *A* it girl dos anos 1990, “Kids” foi um filme que chocou a família tradicional por falar abertamente de assuntos considerados tabu. Independente, ele acompanha de forma crua o dia a dia de jovens nova-iorquinos e suas primeiras experiências sexuais e com drogas. O HIV tão em pauta na época também atua como personagem central da história. Vale para quem procura um retrato mais realista da década, seja no comportamento, seja no visual. Harmony Korine, que dirigiu o recente “Spring Breakers”, é quem assina o roteiro.

14. “Jovens Bruxas”

Ano: 1996

Por que assistir? Ser wicca está na moda! Os looks do filme que misturam de forma esperta o estilo colegial com um toque absolutamente gótico caíram no gosto das garotas mais antenadas do planeta e podem ser vistos de forma atualizada em qualquer Tumblr a um clique de distância. Além disso, Nancy, Sarah, Rochelle e Bonnie, as quatro bruxinhas protagonistas, marcaram uma geração de adolescentes ao popularizarem a bruxaria. Mais recentemente, inspiraram clipes, abriram caminho para séries como “Charmed” e “American Horror Story – Coven” e, em breve, vão ganhar o cinema novamente num remake. Clássico!

15. “Segundas Intenções”

Ano: 1999

Por que assistir? Antes de Blair Waldorf, de “Gossip Girl”, sonhar ser a “queen B” do Upper East Side, em Manhattan, Kathryn Merteuil (Sarah Michelle Gellar) comandava o lugar com mãos de ferro, muita maldade e, claro, estilo. Saem os fru-frus e tiaras de cabelo da personagem de Leighton Meester, entra o figurino all black e sensual da garota interpretada por nossa eterna Buffy. Some a isso uma trama sexy e uma trilha-sonora matadora! Baseado no livro clássico “As Ligações Perigosas”, de Choderlos de Laclos, que já foi adaptado cerca de onze vezes no cinema, o filme também marca o início do relacionamento dos atores Reese Witherspoon e Ryan Phillippe, casados até 2007. Disponível no Netflix.

☆ Descubra o significado de VÊNUS no seu Mapa Astral ☆