No Dia Internacional da Mulher, Meghan Markle arrasa no discurso e no look

Com uma produção estampada, a Duquesa se juntou a respeitáveis ativistas mulheres e falou sobre a importância da educação de meninas de maneira global.

Foi anunciado nesta sexta (08), Dia Internacional da Mulher, que a Duquesa Meghan Markle agora assumirá mais uma função dentro da realeza. Meghan passará a atuar como vice-presidente da Queens Commonwealth Trust, organização beneficente que promove ações e patrocina projetos de jovens líderes globais, e da qual o Príncipe Harry é presidente e a Rainha Elizabeth, patrona.

Meghan se juntou a importantes personalidades femininas, como a cantora e ativista Annie Lenox, a modelo britânica e também ativista Adwoa Aboah, a ex-primeira-ministra da Austrália Julia Gillard, a jamaicana e fundadora do grupo de jovens imigrantes ‘Let Us Learn’ Chrisann Jarrett e a feminista zimbabueana Angeline Murimirwa, e, nesta manhã, participou, em Londres, de um painel organizado pela universidade King’s College London.

Da esquerda para a direita: Adwoa Aboah, Julia Gillard, Meghan Markle, Anne McElvoy e Angeline Murimirwa

Da esquerda para a direita: Adwoa Aboah, Julia Gillard, Meghan Markle, Anne McElvoy e Angeline Murimirwa (Daniel Leal-Olivas - WPA Pool/Getty Images)

O evento, mediado pela jornalista Anne McElvoy, editora-sênior do jornal Economist, visava debater sobre a relevância do Dia da Mulher, além de discutir sobre os obstáculos que ainda afetam a questão do empoderamento feminino de maneira global, como as limitações no acesso à educação e a falta de oportunidades de emprego.

Com um discurso feminista e extremamente importante, Meghan, que já atuava em prol dos direitos das mulheres antes mesmo de se tornar Duquesa, contou como foi seu primeiro contato com a questão do machismo, ressaltou a importância – social e econômica – da educação de meninas, e falou sobre a necessidade de usar sua posição privilegiada para promover mudanças.

“Se as coisas estão erradas, se há uma injustiça e desigualdade, alguém precisa dizer alguma coisa. E por que não você? Devemos ser feministas globais”, falou ela, que está grávida de oito meses.

Leia Mais: Pediram para Meghan Markle usar looks discretos e ela surgiu usando paetê

Além das palavras necessárias, o que também chamou a atenção foi o visual escolhido por Meghan – que, diga-se, está cada vez mais elegante. Para a ocasião, a ex-atriz escolheu um modelo de vestido estampado P&B, com pegada anos 60, mangas compridas e gola alta, da loja britânica Reiss (já esgotado para compra).

 (Karwai Tang/WireImage/Getty Images)

Meghan combinou a peça, acima dos joelhos e um pouco mais curta do que os vestidos mídi com os quais está acostumada, com um blazer bem cortado de lã da Alexander McQueen – enfeitado com um broche da Queens Commonwealth Trust -, scarpins pretos de camurça e bico fino, da Manolo Blahnik, e uma bolsa de mão preta e dourada, Stella McCartney.

O cabelo com coque baixo, que já virou marca registrada da Duquesa, arrematou a produção.