Universo das agulhas: Andrea Onishi, do blog SuperZíper, dá dicas do mundo da costura

Andrea Onishi, do blog SuperZíper, revela quais aviamentos são seus preferidos para customizações, os armarinhos preferidos e como investir na primeira máquina de costura

Siga o mdemulher no Instagram

“Gosto de aprender sozinha e customizar as peças que já tenho”, conta ela
Foto: Marta Santos

Sabe aquela velha história em que a criança cresce entre os itens de costura da mãe e aprende as técnicas apenas observando? Foi exatamente assim que começou a trajetória de Andrea Onishi, autora do blog SuperZíper ao lado da amiga Claudia Fajkarz, no mundo do craft. Aos cinco anos, aventurou-se em frente uma máquina PFAFF, pertencente à mãe modelista, para dar seus primeiros zigue-zagues no cobertor de estimação. A partir disso, a paixão cresceu, virou hobby e até profissão. Hoje, além de promover encontros regulares para fãs de artes manuais, a paulista formada em Comunicação Social trabalha em uma cooperativa de artesãs profissionais como coordenadora de gestão, orientando essas pequenas empreendedoras.

Mesmo com ajuda sempre por perto, Andrea preferiu aprender sozinha, com seus próprios erros, acertos e descobertas. “Fui atrás de dicas para me aperfeiçoar em costura, tricô e crochê em tutoriais na internet, revistas, livros e reuniões entre veteranas e aprendizes. Tenho prazer em ser autodidata”, revela. Na companhia de uma nova máquina, uma básica Singer manual que ganhou como presente de aniversário há sete anos, ela retomou a ideia de costurar com projetos simples – o primeiro deles foi um porta-lenço de papel.

Mas para quem não tem um parente que sirva como professor, cursos para iniciantes, como os oferecidos pelas também blogueiras do Rainhas da Costura, são uma boa saída. “O segredo é começar com calma, sem grandes ansiedades e ambições, para evitar dificuldades e não acabar frustrada. E, claro, tem que partir de uma vontade natural, de uma identificação com o que está fazendo. Eu, por exemplo, nunca me interessei tanto por vagonite, macramê ou ponto-cruz.”

A primeira, a gente nunca esquece

O primeiro passo para comprar uma máquina é pensar em suas futuras necessidades e na frequência com que será utilizada. Fazer pequenos consertos? Ajustar a bainha de uma calça? É preciso analisar para, então, investir no tipo mais adequado. “Existem modelos de 300 a 3 mil reais, importados e nacionais, manuais e eletrônicos. Algumas pessoas compram uma muito simples e se arrependem quando percebem que, se tivessem desembolsado um pouco mais, teriam comprado uma menos barulhenta ou que tivesse funções além do ponto reto”, alerta Andrea, que hoje tem duas: a antiga, que funciona como reserva, e a digital Singer Brilliance.

Em ação

Sua proposta, no entanto, não é começar nenhuma peça do zero. O que ela gosta mesmo é de aproveitar as roupas do armário e customizá-las – seja um pequeno detalhe ou completamente. Para isso, não faltam inspirações: as redes sociais Pinterest e Flickr, os blogs estrangeiros, como o Purlbee e o Angry Chicken, e o nacional Hello Lolla sempre resultam em boas referências para colocar linha, lãs e agulhas para funcionar.

“Todo mundo frequenta as redes de fast fashion e acaba se vestindo de maneira igual. É aí que eu aproveito para dar uma cara totalmente nova às roupas que já tenho, com brilho na gola, botões vintage diferentes, tachas nas mangas ou apliques de renda. Além de ser uma atividade terapêutica e divertida, eu economizo, deixo minha peça única e ainda controlo meu fluxo de consumo, algo que as pessoas devem repensar”, ressalta.

Para conseguir os materiais, Andrea recomenda os grandes armarinhos, a exemplo do Bazar Horizonte, do Fernando Maluhy e do Aslan. “Compro bastante pela internet e todas essas lojas oferecem venda online. A vantagem dos lugares maiores é a variedade dos produtos e os preços mais baixos. Mesmo assim, é preciso tomar cuidado com a opinião dos vendedores, que podem empurrar o lançamento ou a sobra do estoque em vez de indicar o que realmente é melhor para o projeto”, avisa. Outra dica para encontrar tecidos exclusivos, fibras naturais e botões diferentes é o e-commerce Etsy, especializado em aviamentos, materiais e itens para artes manuais em geral. No mais, é só usar a criatividade e mãos à obra.