Volta dos anos 90 é busca por uma época menos digital

Marcas de moda estão olhando para o passado para atingir os jovens Millenials

Que os anos 90 estão de volta, não é uma grande novidade. Os Millenials, nascidos entre os 80 e 90, compõe uma geração sempre conectada e bombardeada de informações, além de viverem uma época economicamente insegura, com altas taxas de desemprego e instabilidade político-social, o que faz com que esses jovens adultos procurem refúgio em épocas menos digitais, e, teoricamente, mais simples, impulsionando esse forte sentimento de nostalgia típico dessa geração.

A busca pelo antigo fez com que marcas e serviços olhassem para o passado e reinventassem produtos das décadas em que Millenials eram apenas crianças, transformando a nostalgia em uma poderosa ferramenta de venda. Por isso vemos a influência dos anos 90 da TV e no cinema, com diversas séries e filmes da época sendo relançados, refeitos ou sequenciados – exemplos como Stranger Things, Full House, Twin Peaks e Trainspotting 2. Até as tecnologias se inspiram em uma era mais analógica, e vemos o retorno dos celulares de flip com características de smartphones (como GPS e Whatsapp). E é claro que isso também motivou a volta de tendências de moda como as chokers, os “mom jeans” e até a logo mania, todas típicas dos 90.

Por isso, marcas de moda que querem atingir jovens consumidoras estão olhando para essa década para pensarem em coleções que lembrem-os da época em que eram crianças. A loja nova yorkina Kith, do Brooklyn, lançou recentemente uma coleção de licenciamento com os Power Rangers; a Story, também de NY, que muda sua decoração de tempos em tempos de acordo com algum tema específico, se juntou a Nickelodeon para celebrar personagens da década de 90, em uma ação chamada Remember When (Lembra-se quando). Até os tênis de luzinha, que estão voltando com tudo depois das Olimpíadas, nos lembram os tênis que usávamos quando criança.