Anjinha de ‘Malhação – Toda Forma de Amar’ reforça desabafo de Marta

Personagem jogadora de futebol em 'Malhação' pode ajudar a incentivar o esporte.

A partida das mulheres da Seleção Brasileira foi incrível, mas nosso time acabou perdendo a disputa contra a França. O país europeu investe no esporte e chegou à Copa do Mundo como favorito, mas mesmo assim o nosso time conseguiu dar um sufoco a elas. Ao final da partida, a Marta fez um belo desabafo denunciando como não há investimento no Brasil para o esporte, e que não teremos uma Marta para sempre. Precisamos investir mais na modalidade, e a atual temporada de ‘Malhação’ está aí para mostrar como se dá visibilidade ao futebol feminino.

Malhação – Toda Forma de Amar‘ segue a mesma fórmula de ‘Viva a Diferença‘ e aposta em vários protagonistas, unidos por um incidente no começo da história. Uma dessas protagonistas da a trama é Anjinha (Caroline Dallarosa), uma garota que sonha em jogar futebol. O começo da história indicou que ela poderia ser o estereótipo de “mulher macho” que “apenas não conheceu o homem certo”, mas por sorte essa péssima impressão inicial foi embora com o desenvolvimento da garota. Anjinha é uma das melhores personagens da novela, está ganhando destaque com suas histórias e, o mais importante de tudo, é a mensagem que sua trama passa ao público.

Anjinha e Cleber na Malhação

 (Globo/Reprodução)

Anjinha gosta de futebol e muay thai, atividades físicas normalmente atreladas aos homens, e a trama trata tudo com muita naturalidade. Para os personagens daquele universo, e ao contrário do senso comum atrasado do nosso país, uma garota jogar futebol é a coisa mais normal do mundo, e Anjinha não deixa de ser mulher por se interessar pelo esporte. Algumas opiniões contrárias surgem, claro, mas o gosto pessoal de Anjinha é tratado de forma extremamente positiva por todo o roteiro do folhetim.

Como uma novela destinada ao público jovem, ‘Malhação’ sempre pega para si a função de passar valores aos adolescentes. Temas polêmicos são abordados a cada temporada, mas a principal mensagem das temporadas é o respeito às diferenças de cada indivíduo. Sendo assim, ter uma personagem carismática e que ao mesmo tempo é jogadora de futebol é uma vitrine muito valorosa para o esporte e para uma sociedade que ainda tem o pensamento retrógrado de que futebol é uma atividade masculina.

O futebol brasileiro feminino precisa obviamente de investimentos para continuar fazendo bonito, mas não podemos esquecer que há a necessidade de pessoas começando a praticar o esporte. A Anjinha pode ser responsável por iluminar algumas adolescentes da atualidade e, quem sabe, daqui alguns anos a gente venha a ter uma nova Marta ou uma nova Formiga. Ou seja, assim como a Marta desabafou após o jogo, o Brasil precisa de mais jogadoras de futebol, de mais pessoas interessadas em seguir por uma carreira e que ela seja viável. E, de alguma forma, Anjinha está aí para incentivar um pouco esse ideal de nossa atacante.

Curiosamente, mesmo sendo o país do futebol, tivemos poucas novelas que abordaram o tema. Tirando alguns representantes grandes como ‘Irmãos Coragem‘ lá nos anos 70 e, mais recentemente, o time do Divino Futebol Clube de ‘Avenida Brasil‘, o esporte ainda é pouco presente nas tramas das novelas brasileiras. Imagina ainda futebol feminino! Nesse quesito o México já passou a nossa frente: a novela ‘A Vida é um Jogo‘, exibida por aqui no SBT, já mostrou o universo do futebol praticado por garotas adolescentes.

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆