Música de Marocas e Samuca é uma das melhores coisas de O Tempo Não Para

Vem ouvir "Naked" e conhecer um pouco mais de James Arthur, o cara por trás desse hino.

“O Tempo Não Para” estreou na última terça-feira (31) e já chegou com tudo. Desde “Cheias de Charme”, de 2012, a Globo não tinha uma audiência tão grande no primeiro capítulo de uma novela da 19h.

A história é muito interessante e bem original. A trajetória de uma família que fica congelada por 132 anos e acorda em 2018 é algo que não estamos acostumados a ver nas novelas – e é também uma premissa que rende muito pano para manga. 

Fora isso, temos uma situação bem clássica se desenrolando na trama principal: uma garota e um garoto que se conhecem ao acaso e apaixonam, mas o garoto é comprometido e a noiva dele vai fazer de tudo para tirar a outra garota do caminho. Nada de novo no front, mas a química entre Juliana PaivaNicolas Prattes realmente rende cenas fofas e elas ficam mais fofas ainda com a ajudinha de um cara chamado James Arthur. É dele a música “Naked”, trilha do casal Marocas e Samuca.

Nunca ouviu falar de James Arthur? É porque ele não é muito conhecido no Brasil, mas já está na estrada há alguns anos. Em 2012, o cara venceu o “The X Factor” no Reino Unido e começou a fazer sucesso a partir daí.

A performance que garantiu a ele uma vaga no programa é até hoje lembrada como uma das mais impressionantes de todas as temporadas. James fez uma versão própria da música “Young”, sucesso da cantora Tulissa, que era jurada do “The X Factor” na época.

Para entender porque a apresentação dele causou tanta comoção, basta dar o play na música original e depois escutar a versão com voz e violão. É surpreendente!

O talento estava lá, mas é lógico que o cara tinha pontos a evoluir – e foi o que aconteceu. A apresentação final dele no palco do “The X Factor” foi apenas sensacional:

De lá para cá, o maior hit da carreira de James Arthur é uma música tão gostosa quanto “Naked”. Ela se chama “Say You Won’t Let Go”:

Sob medida para quem curte aquela sofrência básica de vez em quando. E a gente nem nega: somos dessas!