O Cravo e a Rosa volta ao ar e estamos cantando Zeca Pagodinho loucamente

A novela foi um enorme sucesso de audiência nos anos 2000 e repleta de músicas-chiclete.

Siga o mdemulher no Instagram

Ela voltou! A novelaO Cravo e a Rosa“, sucesso de Walcyr Carrasco e Mário Teixeira nos anos 2000, volta ao ar pelo Canal Viva nesta segunda (25), a partir das 23h (com reapresentação às 13h30 do dia seguinte). A trama é baseada em “A Megera Domada“, clássico de William Shakespeare, e já foi reprisada duas vezes na TV Globo, onde foi originalmente exibida.

Ambientada na São Paulo dos anos 1920, o divertido romance entre o caipira Petruchio (Eduardo Moscovis) e a decidida Catarina (Adriana Esteves) é o núcleo principal da trama, que foca inicialmente na luta feminista da mocinha em não querer ser obrigada a se casar com um homem. Um escândalo para a rígida e conservadora sociedade na época em que a novela se passava. O improvável casal não dá o braço a torcer, mas eles acabam se apaixonando e protagonizando cenas hilárias.

Em contrapartida, a irmã mais nova de Catarina, a apaixonada Bianca (Leandra Leal), quer muito noivar e se casar, mas só poderá seguir com os planos após sua irmã mais velha arranjar um pretendente. Já sabemos que ela teve um problemão pela frente. A produção conta ainda com Drica Moraes, Suely Franco, Ney Latorraca, Ângelo Antonio e outros atores de peso da emissora carioca.

 (TV Globo/Reprodução)

Inicialmente planejada para ter 90 capítulos, a novela foi um sucesso de audiência e a emissora decidiu estendê-la, terminando com 221 capítulos. Outro ponto forte que marcou muita gente foi a trilha sonora, que conta com um compilado de hits diversos que vão de Belo, com “Tua Boca” (lembra de “Mel, sua boca tem o mel / E melhor sabor não há”?) a Sandy e Junior, em “Olha o que o amor me Faz” (já dá para aquecer a voz para os shows de reencontro da dupla).

Querendo ou não, você não vai conseguir parar de cantar a música de abertura da novela, “Jura”, interpretada por Zeca Pagodinho. A canção, que gruda na cabeça feito chiclete, foi composta pelo sambista Sinhô e gravada por seu aluno, Mário Reis. Já estamos cantando muito, sim!