Os 5 personagens mais chatos de ‘O Tempo Não Para’

Os personagens dessa lista são aqueles que dá até vontade de desligar a TV quando aparecem na novela.

O Tempo Não Para‘ é uma novela gostosa de assistir, com texto legal e nos diverte mesmo com a história andando em círculos, mas isso não quer dizer que amamos todos os envolvidos de forma uniforme. Pra falar a verdade, tem alguns personagens que a gente dá até uma revirada de olho cada vez que brotam na tela da novela das sete. Como pode ter gente tão chata em uma história bacaninha?

Tentando tirar esse peso do nosso peito, separamos cinco personagens de ‘O Tempo Não Para’ que a gente evitaria qualquer contato na vida real, se pudesse.

Betina (Cleo)

Betina de O Tempo Não Para

 (Globo/Divulgação)

A gente já não curte muito quando uma novela coloca uma mulher apaixonada como vilã porque isso dá corda para muita generalização, mas a Betina ultrapassou todos os limites do aceitável. Em nome de sua paixão por Samuca (Nicolas Prattes), a vilã cria os mais elaborados estratagemas para derrubar (às vezes literalmente) sua rival congelada.

Quando não está olhando e falando como uma verdadeira psicopata, Betina adquire itens para matar Marocas, se envolve em esquemas de trabalho escravo, batiza bebidas e, claro, fica desejando ficar com Samuca pra sempre. Precisava ser tão exagerada?

Bento (Bruno Montaleone)

Bento de O Tempo Não Para

 (Globo/Divulgação)

O primeiro noivo de Marocas (Juliana Paiva), lá no século retrasado, é o que hoje chamaríamos de “playboyzinho que paga de poeta“. Passava os dias vagabundeando e flertando com garotas, isso quando não levava um tiro no bumbum de algum pai furioso, e não tem feito nada de muito diferente em 2018.

De verdade, qual a função de Bento nessa novela? Seu personagem não está envolvido em nenhum triângulo amoroso com a protagonista e nem acrescenta muito à trama do choque entre pessoas de eras diferentes. Seu objetivo na história é fazer uma ou outra cena engraçadinha, mas ele é tão chato que nem conseguimos rir.

Emílio (João Baldasserini)

Emílio de O Tempo Não Para

 (Globo/Divulgação)

O principal vilão de ‘O Tempo Não Para’ ganhou esse título por WO, afinal todos os outros vilões da novela foram tão ausentes que restou a ele essa função. Como não vingou, o autor arranjou uma forma de matar o personagem e introduzir em seu lugar um irmão gêmeo maligno, Lúcio. Spoiler: o Lúcio fará as mesmas coisas que Emílio, então foi uma troca de seis por meia dúzia.

A própria criação do Lúcio mostra como Emílio era chato desde o começo, a ponto do autor ter recriado o personagem do zero como uma nova pessoa. Infelizmente para o Lúcio, ele ainda herdou parte da chatice do irmão e o jeito canastrão de ser.

Monalisa (Alexandra Richter)

Monalisa de O Tempo Não Para

 (Globo/Divulgação)

No começo da novela, Monalisa era a esposa do pescador parrudo Marino (Marcos Pasquim), toda natureba e que vivia em uma ilha sem contato com tecnologia. No decorrer da história ela perdeu sua casa e, sabe-se lá o motivo, o propósito na trama da novela das sete.

Do nada se tornou uma mulher ambiciosa, topou um esquema muito suspeito com Amadeu (Luiz Fernando Guimarães) e, com o congelamento de seu “parça”, está sem função na novela. Onde habita? O que come? Como se reproduz? Aguardamos um ‘Globo Repórter’ explicando tudo isso.

Samuca (Nicolas Prattes)

Samuca de O Tempo Não Para

 (Globo/Reprodução)

Acharam que o protagonista da novela ia se livrar dessa lista de personagens pouco interessantes de ‘O Tempo Não Para’? Samuca tem todo o perfil de pessoa que já pegamos ranço: perfeito ao extremo, o rapaz é um mega-empreendedor sustentável que pratica esportes radicais e faz todas as mulheres caírem a seus pés.

Samuca não tem defeitos, e se mantém pleníssimo mesmo diante de uma abertura de falência de sua empresa. Coloca o bem estar de seus funcionários na frente de sua própria saúde financeira e ainda é um gentleman tanto com a mulher de sua vida quanto com sua ex-noiva psicótica. É o tipo de perfeição que cansa, sabe? Não conseguimos acreditar que alguém tão irritantemente perfeito assim exista.