6 atitudes que garantem um sorriso bonito e saudável

Mais do que uma questão estética, a preocupação com a limpeza dos dentes está totalmente relacionada à saúde.

Quer saber o que está por trás de um sorriso branco e bonito? Os cuidados com dentes e gengiva. E a questão não é só estética: é preciso garantir a manutenção da saúde da boca para que o organismo todo funcione bem. “A gengiva pode ser uma porta de entrada para infecções em todo o corpo”, alerta o cirurgião dentista Rogério Pavan.

Então, anote as dicas dos especialistas para garantir mais saúde – o que se reflete no sorriso, claro!

 

1. Dê atenção máxima à gengiva!

“A gengiva é o tecido que envolve nossos dentes e mantê-la saudável é fundamental para que todo conjunto funcione bem e a proteção dos dentes esteja garantida”, explica Caio Soeiro, dentista da Oral-B.

O perigo da falta de cuidado é o surgimento da gengivite, um processo inflamatório que geralmente começa quando a escovação não é bem-feita e forma-se a placa bacteriana. “Ela libera um ácido que agride a gengiva”, explica o dr. Pavan. Os sintomas são inchaço, vermelhidão, sangramento e dores. “Se o problema não for tratado, pode atingir o osso, que fica sensível a essa agressão e começa a retrair”, explica o dr. Pavan. É a chamada periodontite.

Mas evitar tudo isso é simples: “Escove os dentes corretamente e use o fio dental sem muita força para evitar lesões na gengiva”, recomenda a dra. Edrielle Santana, cirurgiã dentista e responsável técnica da GOU Odonto.

2. Escove os dentes bem direitinho

Você sabia que o ideal é escovar os dentes 30 minutos após a refeição? Isso porque a saliva demora um pouquinho para neutralizar o PH dos alimentos e proteger os dentes dos desgastes que a escova pode provocar. Passado esse tempo, invisa em uma boa higienização da boca: “Gaste tempo na limpeza dos seus dentes, faça com atenção e cuidado. Isso garante dentes e gengivas saudáveis”, diz o dr. Soeiro.

A recomendação geral é a escovação com movimentos circulares ou de vai e vem, partindo da gengiva até a extremidade dos dentes. “Mas é melhor perguntar ao seu dentista qual é o jeito mais indicado. Isso porque, dependendo da inclinação dos seus dentes, o profissional pode indicar um tipo de escovação específico”, alerta o dr. Pavan.

E nada de usar a força! Isso pode machucar a gengiva e desgastar o esmalte dos dentes. Outra boa dica é escovar a língua e bochechas, pois nesses locais também se abrigam algumas bactérias.

“Não esqueça o fio dental! Ele é uma parte importante de uma boa higiene bucal e deve ser usado preferencialmente antes da escovação, depois de cada refeição ou, no mínimo, uma vez ao dia antes da escovação noturna”, aponta a dra. Edrielle.

Quer um tratamento muito top? “Hoje o mercado oferece equipamentos que liberam um jato de água, como se fosse uma lavadora de alta pressão odontológica”, brinca o dr. Pavan. São os irrigadores orais, que liberam jatos no contorno dos dentes, prevenindo a placa.

Finalize com um antisséptico bucal de sua preferência.

 

3. Não exagere no creme dental

“A quantidade certa é de 1 cm, equivalente a um grão de ervilha”, ensina a dra. Edrielle. O excesso pode causar desgaste do esmalte e manchas nos dentes.

 

4. Escolha a escova certa

As cerdas devem ser macias e o ideal é que a cabeça da escova seja pequena. “Assim, ela alcança todas as regiões da boca”, explica Edrielle. O dr. Pavan recomenda também as escovas ultrassônicas, que são focadas em remover placa bacteriana. Mas a escolha desse tipo de equipamento deve ser recomendada pelo profissional.

Na hora de higienizar a escova, lave com água corrente e a deixe de pé para secar mais rapidamente. Não feche as cerdas com as famosas capinhas, pois isso torna o ambiente propício para o crescimento das bactérias.

E não se esqueça de trocar a escova a cada 3 meses.

 

5. Preocupe-se com o alinhamento dos dentes

Mais do que uma questão estética, o posicionamento errado dos dentes pode gerar problemas. “Dentes encavalados podem ser mais difíceis de limpar, o que favorece o acúmulo de placa bacteriana. Por isso, a correção ortopédica e ortodôntica é importante para manutenção da saúde bucal”, avisa o dr. Pavan.

 

6. Visite seu dentista regularmente

Se fizer tudo direitinho, as consultas podem ser agendadas a cada seis meses. “Mas caso perceba qualquer alteração na boca – inchaços, sangramentos, dores – procure o dentista imediatamente”, aconselha Edrielle.