Conheça 5 famosas que têm psoríase e falam abertamente sobre a doença

Cinco celebridades que convivem com a doença expõem suas dificuldades para ajudar na aceitação de quem sofre com o mesmo problema.

29 de outubro é o Dia Mundial da Psoríase, uma doença autoimune inflamatória da pele que acomete muita gente, incomoda, não tem cura e ainda é cercada de preconceitos. A data, instituída em 2004, após a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconhecer a doença como enfermidade grave, é lembrada em ao menos 59 países, incluindo o Brasil. 

Veja também

O objetivo da campanha internacional é levar informações para combater o preconceito contra essa doença crônica, ressaltando a importância de fazer o tratamento correto. Para te ajudar a entender melhor a psoríase, selecionamos algumas celebridades que já falaram abertamente sobre o problema. 

Kim Kardashian

kim kardashian psoriase

 (@kimkardashian/Poosh/Divulgação)

A empresária teve seu primeiro episódio de psoríase aos 25 anos. Na época, tratou o problema com cortisona por indicação de um amigo dermatologista. Por um tempo, as lesões sumiram, só voltando cinco anos depois, quando Kim tinha 30 anos.

Desde então, ela procura ser o mais honesta possível sobre sua luta contra a doença. No seu Instagram, inclusive, é possível encontrar várias imagens em que aprece com manchas avermelhadas na pele. A Kardashian também sempre dá depoimentos sobre o convívio diário com a psoríase, seja por meio das redes sociais, entrevistas ou no reality show da família, onde foi exibida a cena que ela recebeu seu diagnóstico.

“Durante os últimos oito anos, embora as manchas sejam imprevisíveis, eu posso sempre contar com uma mancha ‘principal’ na minha perna direita, que sempre fica inchada. Eu aprendi a conviver com essa mancha sem usar nenhum creme ou medicamento – eu só lido com isso. (…) Não importa onde elas se manifestem no meu corpo, às vezes eu estou bem em mostrá-las e em outras eu não quero que elas sejam uma distração, então eu as cubro com maquiagem para o corpo. Se você tem psoríase, não pode deixar que ela destrua a sua vida ou tire o melhor de você. Você tem de fazer o possível para que você se sinta confortável, mas não deixar isso te dominar (…) Espero que a minha história possa ajudar qualquer pessoa que tem uma doença autoimune a sentir que existe uma luz no fim do túnel”, contou Kim Kardashian-West em seu texto no site Poosh, da irmã, Kourtney.

Kris Jenner

Kris Jenner

 (Michael Kovac/Getty Images for GEARYS Beverly Hills/Getty Images)

Apesar de não ser tão aberta sobre o assunto quanto a filha, Kris Jenner também não mantém sua condição em segredo. A matriarca do clã Kardashian-Jenner contou em sua autobiografia, “Kris Jenner… and All Things Kardashian“, ter sofrido o primeiro surto de psoríase em 1982, quando nem sabia que a doença existia.

Após acordar um dia com manchas pelo corpo todo, ela passou mais de um ano em tratamento até que todas elas sumissem completamente. Kris relata ainda ter episódios, mas nada tão extremo quanto o primeiro, e precisar de remédios para controlar a doença.

Cyndi Lauper

Cyndi Lauper

 (Donell Woodson/Getty Images)

No início, Cyndi pensou que as lesões no couro cabeludo estavam relacionadas a alguma reação à tintura, mas logo seu médico confirmou tratar-se da doença. Com o tempo, as manchas se espalharam pelo resto do corpo e foi aí que sua batalha de superação começou.

“Eu me senti tomada por ela. Tentei todo tipo de remédio natural que podia. Meu sistema imunológico ficou desequilibrado e isso tirou toda minha força. Minha pele estava tão inflamada que não conseguia regular a temperatura, então eu sentia calafrios o tempo todo. Perdi minha voz e parei de cantar. Eu me sentia deprimida e horrível”, disse para a People em 2015, primeira vez que falou sobre ter psoríase. 

Foi apenas cinco anos após o surgimento dos primeiros sinais, que Lauper encontrou o tratamento correto, com base em medicamentos para o sistema imunológico e cremes dermatológicos.

Hoje a cantora se dedica a conscientizar e inspirar pessoas com psoríase: “Não quero que ninguém sofra sozinho. Você não pode só deitar no escuro, ficar deprimido e sentir que a doença venceu. Você pode vencer, basta ter acesso à informação e buscar ajuda, porque sofrer em silêncio é uma droga”.

Cara Delevingne

maquiagem-de-arco-iris-cara-delevingne

 (Gareth Cattermole/Getty Images)

A modelo e atriz britânica de 27 anos começou a carreira quando ainda era adolescente e, hoje, após deixar as passarelas de lado, já marcou presença no cinema e televisão. O primeiro episódio da doença autoimune de Cara Delevingne aconteceu em 2013, antes do desfile da Louis Vuitton na Semana da Moda.

Na época, ela teve a ajuda de Kate Moss para encontrar um médico e tratar o problema. Alguns anos depois, revelou que as manchas vermelhas da psoríase são recorrentes e induzidas pelo estresse, bastante frequente em seu trabalho no mundo da moda.

“Eu estava constantemente no limite. E [a doença] é uma coisa psicológica também, porque se você odeia a si mesma e a sua aparência, só vai ficando pior e pior. As pessoas colocavam luvas e não queriam encostar em mim. Elas pensavam que era lepra ou algo do tipo”, disse em entrevista ao The Times  sobre ter psoríase, doença não contagiosa.

Stacy London

Stacy London

 (Jamie McCarthy/Getty Images)

A fashionista apresentadora do ‘What Not to Wear’ (versão americana do ‘Esquadrão da Moda’) foi diagnosticada com psoríase na infância e teve diversos problemas sérios no couro cabeludo por conta da descamação que a doença provoca. Ao Daily Mail, ela contou que era alvo de muito preconceito no colégio e que as crianças colocavam bilhetes em seu armário falando que ela tinha uma doença contagiosa e que deveria deixar a escola.

Hoje, ela controla bem a psoríase com medicamentos tópicos e se empenha em levar informações para desmistificar a doença. Ela já foi porta-voz do National Psoriasis Foundation e encabeçou uma campanha (Uncover Your Confidence) para apoiar as pessoas que convivem com a psoríase.