Dor lombar: como se prevenir do mal que mais afasta os brasileiros de suas atividades

As causas são muitas e os prejuízos podem ser irreversíveis.

Em 2015, pelo terceiro ano consecutivo, a dor lombar baixa foi campeã de atestados médicos e responsável pelo afastamento de colaboradores de suas atividades profissionais, de acordo com o levantamento feito pela Gesto Saúde e Tecnologia, que administra a saúde corporativa por meio de um banco de dados com milhões de vidas.

A dor nas costas, em geral, pode ser causada por vários motivos, incluindo alguns bem inusitados. No entanto, existem, ainda, inúmeras causas para o surgimento da dor lombar baixa. “Na prática clínica, a maioria vem de esforços repetitivos, postura inadequada, déficit de força muscular estabilizadora e traumas diretos e indiretos”, aponta Emerson Lessa, fisioterapeuta e coordenador do Centro de Reabilitação do Hospital 9 de Julho, de São Paulo.

De acordo com o especialista, cada vez mais pessoas na faixa dos 20 aos 30 anos sofrem com problemas na coluna. “As mulheres são as que mais têm complicações, especialmente pela fraqueza muscular ou frouxidão ligamentar. Porém, o que vemos é que, por conta das múltiplas tarefas que exercem (trabalho, serviços de casa, filhos, estresse mental e falta de atividades físicas), elas procuram mais os serviços médicos e de fisioterapia. Lembrando que as mulheres tendem a se preocupar mais com a saúde do que os homens“, explica.

Alliance/Thinkstock/Getty Images Alliance/Thinkstock/Getty Images

Alliance/Thinkstock/Getty Images (/)

Vale ressaltar que os trabalhos que exigem que o funcionário fique sentado o tempo todo são os que mais causam sobrecarga na região lombar. “As pessoas ficam oito, dez, doze horas sentadas, causando progressivamente essa sobrecarga nas articulações e nos discos invertebrais. A falta de atividade física e de fortalecimento muscular também ajudam no surgimento precoce dessas lesões”, alerta.

Como prevenção, é necessário seguir as dicas do fisioterapeuta e manter uma postura adequada e prezar a flexibilidade muscular e articular, por exemplo. No entanto, se a dor já existir, alguns exercícios podem ser indicados por um especialista para aliviar esse desconforto. “Porém, a conscientização de uma postura adequada no trabalho é o mais importante, pois é lá que a pessoa passa a maior parte do seu dia. Dessa forma, verificar a ergonomia do local de trabalho também se torna algo essencial”, destaca.

Por isso, é necessário investir em campanhas de orientação e em exercícios de alongamento e laborais que sejam mais focados em coluna, atuando preventivamente e impedindo o desenvolvimento da doença no colaborador. “Existem pesquisas que mostram o ganho financeiro das empresas que montam um programa eficiente de prevenção no trabalho com exercícios laborais, consultório médico e de fisioterapia, encorajando os funcionários à prática de exercício físico com custeio total ou parcial”, conta. “Exercícios eficientes são praticados de três a quatro vezes por semana, pois, com essa frequência, é possível trabalhar tanto a parte muscular quanto a cardiorrespiratória”, completa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s