Entenda o caso dos gêmeos semi-idênticos australianos

Eles foram gerados a partir do mesmo óvulo, dividiram a mesma placenta, mas têm sexos opostos.

É difícil de imaginar, mas há apenas dois casos no mundo de gêmeos semi-idênticos – o australiano foi publicado na revista The New England Journal of Medicine. Isso significa que os bebês são idênticos por parte de mãe e compartilham somente parte do DNA do pai.

Entenda como aconteceu:

Para começar, é preciso saber que gêmeos idênticos são resultado da fecundação de apenas um óvulo por um único espermatozoide, mas em meio à divisão celular, dois embriões se formam. E assim, eles dividem a mesma placenta e todas as características são idênticas (genes, aparência e sexo).

Mas o que intrigou os cientistas e os levou a pesquisar o caso de semi-idênticos é que os fetos dividiam a mesma placenta, mas eram de sexos diferentes.

O que os pesquisadores entendem é que o mesmo óvulo deve ter sido fecundado por dois espermatozoides simultaneamente e depois se dividido.

Assim, os bebês provenientes de um único óvulo têm todas as características da mãe, mas dois conjuntos de cromossomos distintos do pai, já que foram fecundados por espermatozoides diferentes.

O caso é raríssimo e os cientistas dizem que, na maioria das vezes, a sobrevivência dos embriões é muito difícil . Entretanto, o casalzinho australiano desafiou a ciência e já está com quatro anos de idade.