Enxaqueca: a prevenção pode estar no prato

Você sabia que a alimentação causa cerca de 20% das crises de enxaqueca? Livre-se desse problema!

Sucos cítricos como os de laranja, tangerina e limão podem causar enxaqueca
Foto: Getty Images

Alguns alimentos têm substâncias capazes de estreitar os vasos sanguíneos de uma parte do cérebro chamada encéfalo. Essa contração gera a dor. Veja os alimentos que você deve evitar, ou incluir, no seu prato:

O que evitar

● Temperos e caldos prontos, salgadinhos, bolachas salgadas, sopas prontas, shoyu e molho inglês – todos têm glutamato monossódico, ativador da enxaqueca. 

● Produtos defumados, presunto, salame, salsicha, linguiça, mortadela, peixe em conserva e patês industrializados – têm alta concentração de nitrito e nitrato, considerados toxinas pelo organismo.

● Refrigerantes, iogurtes, gelatinas, sorvetes, chocolates e balas – todos têm aspartame, um tipo de edulcorante deflagrador da doença.

● Manteigas, margarinas, óleos vegetais – contêm conservantes de vários tipos, que o corpo entende como toxinas.

● Laranja, tangerina, limão – têm ácido cítrico e naringina, substâncias que podem provocar uma reação alérgica e, para quem tem tendência, iniciar a enxaqueca.

● Café, chá preto e refrigerantes à base de cola – contêm cafeína, um estimulante do sistema nervoso central. Algumas pessoas têm sensibilidade a esse componente e o organismo delas reage produzindo a crise de enxaqueca.

● Vinho tinto, chocolate e amendoim – têm teobromina, amina e tiramina, estimulantes do sistema nervoso central. Eles podem causar enxaqueca em pessoas sensíveis a esses componentes.

Alimentos aliados

● Cenoura, gengibre, maçã e kiwi: esses alimentos antioxidantes ajudam no bloqueio da síntese de prostaglandinas (substâncias produzidas pelo organismo, responsáveis pelos processos infl amatórios). Incluir uma porção desses alimentos por dia no prato ajuda a aliviar a dor.

● Castanha-do-pará e amêndoa: ricas em selênio, atuam no sistema nervoso central e ajudam a diminuir a intensidade das crises. Coma no máximo três unidades, pois são muito calóricas.

● Ovos, espinafre, escarola, agrião, couve e grãos integrais: alimentos ricos em vitaminas do complexo B, eles são antioxidantes e favorecem as funções cerebrais.

● Alimente-se a cada três horas: o ideal é fazer três refeições por dia e dois ou três lanches diários.

● Mantenha o organismo hidratado. Beba cerca de 2 litros por dia – melhor ainda se for água de coco, que repõe os sais minerais (eles são vitais para manter ossos e dentes fortes e para a produção de glóbulos vermelhos).