Estudo comprova: viver perto do mar faz um bem danado à saúde mental

Pouco importa o tamanho da cidade em que você vive - estar perto do mar vai ajudar a desestressar

Muito além do “biscoito ou bolacha” e da “pizza com ou sem catchup”, a eterna rixa entre São Paulo e Rio acabou de ganhar um argumento científico a favor dos cariocas: independente do tamanho da cidade em que se vive, morar perto do mar se consolidou cientificamente como um fator que tira o estresse da vida das pessoas.

Um estudo realizado pelas universidades de Canterbury, na Nova Zelândia, e de Michigan State, nos Estados Unidos, analisou a influência que conviver com áreas “verdes” e “azuis” tem na saúde mental das pessoas. As azuis envolvem uma visão do oceano, enquanto as verdes representam parques e florestas.

Os pesquisadores analisaram a renda, idade e gênero dos participantes, e descobriram que, de fato, quem tem maior contato com uma dessas duas áreas demonstra um comportamento mental mais saudável. Pode até parecer, com isso, que quem mora em frente a um parque também seriam beneficiado por esse efeito. Porém, os cientistas descobriram que é só uma dessas duas opções que realmente tem esse poder: as áreas azuis.

“Pode ser porque o espaço azul que analisamos é totalmente natural, enquanto o verde incluía áreas alteradas por humanos – como campos esportivos e playgrounds -, além de áreas naturais como florestas nativas”, especula Amber Pearson, co-autora do estudo. “Quem sabe se tivéssemos olhado só para florestas nativas, poderíamos ter descoberto algo diferente”.

Agora você já sabe o que procurar quando quiser mudar de casa!

. .

. (/)