Estudo diz que baratas podem ficar completamente resistentes a inseticidas

Algumas delas já nascem resistentes a produtos químicos!

Um estudo publicado pela revista científica Nature, conduzido pela Purdue University, revelou que a barata-germânica (Blattella germanica L.) está cada vez mais resistente à ação dos inseticidas – de forma assustadoramente rápida.

Os cientistas pesquisaram a evolução em várias gerações da espécie e perceberam que diversas classes de inseticidas que sempre foram altamente eficazes e repelentes não têm atuado com sucesso. E isso leva a crer que, em algum momento, os produtos químicos poderão perder completamente a eficácia.

O fato que intriga os pesquisadores é o aumento da resistência em mais de 4 vezes em uma única geração de baratas. E não é preciso que o inseto tenha contato com o pesticida para que desenvolva resistência a ele: ao que tudo indica, descendentes de baratas que sobreviveram ao contato já poderiam nascer imunes.

A Blattella germanica L. é bem comum em ambientes urbanos e produz alérgenos que provocam asma e rinite, além de carregarem micróbios vetores de outras doenças.

Michael Scharf, um dos responsáveis pela pesquisa, recomenda outras estratégias para controlar a proliferação das baratas, como melhorias no saneamento básico, armadilhas contra insetos e aspirador de pó. 

☆ Será que seu signo tem a ver com o signo do crush? Entenda o que é e do que fala a sinastria ☆