Mais grave do que se sabia, sarampo destrói a imunidade do corpo por anos

Estudos revelaram que mesmo após a cura, o organismo ainda fica prejudicado e o corpo perde a força para combater diversas infecções.

Estudos mostraram que o sarampo pode ser mais sério do que se imaginava até agora. Mesmo depois da cura, a doença deixa marcas: o corpo esquece como se combate algumas infecções que antes eram facilmente derrotadas pelo organismo. É o que os médicos chamam de amnésia imunológica.

As pesquisas que analisaram os impactos do sarampo no sistema imunológico foram feitas por grupos de cientistas nos Estado Unidos, no Reino Unido e na Holanda. Os resultados estão nas revistas Science e Science Immunology.

O que acontece no corpo de quem teve sarampo?

Antes de tudo é preciso saber que nosso sistema imunológico tem uma memória – é por isso que sabemos nos proteger contra invasores com os quais já tivemos contato. O que acontece é que o vírus do sarampo pode destruir algumas das células que possuem essa memória, fazendo com que nosso repertório de anticorpos se perca.

Os estudos revelaram que o sarampo destrói de 11% a 73% dos anticorpos e a consequência é um corpo mais vulnerável a infecções.

O problema é que o sistema imunológico deve levar anos (até cinco) para se recuperar totalmente e criar uma nova memória, desde que o paciente se exponha às doenças. Por isso, muitos cientistas sugerem que quem pegou sarampo retome as vacinas de infância, a forma mais segura de ter contato novamente com vírus e bactérias.

Vale reforçar a importância de se vacinar contra o sarampo e frear o surto que estamos enfrentando.