Mitos e verdades sobre as alergias

O outono chegou! Mais comuns nesta época, crises de espirro podem ser sintomas de alergias. Saiba como evitá-las

As alergias costumam aparecer no outono, devido à queda das folhas das árvores
Foto: Getty Images

O outono chegou! E com ele aquele friozinho gostoso e a… a… atchim! as alergias. Afinal, é nesse período do ano que as folhas caem das árvores. E daí? “O pólen e a poeira contidos nelas ficam no ar e, quando inspirados, provocam irritações”, explica o otorrinolaringologista Fernando Vieira.

E lá vêm espirros em série, coceira no nariz e olhos inchados. Ou seja, os típicos sintomas de rinite, conjuntivite alérgica e asma, que estão diretamente relacionados ao acúmulo de pó, ácaros e fungos em, por exemplo, sofás e colchões. Então, para curtir a nova estação sem problemas, descubra os mitos e verdades das alergias e como mantê-las bem longe de você.

Mitos e verdades das alergias

Acabe com todas as suas dúvidas sobre as irritações do outono

Bombinhas para asma fazem mal ao coração.

Mito – A asma é uma doença das vias respiratórias que reduz ou até obstrui o fluxo de ar. As bombinhas possuem broncodilatadores que relaxam os músculos e melhoram a passagem do ar.

Alergia é incurável.

Verdade – Tratamentos à base de cloreto de sódio, água purificada e cloridrato de fexofenadina controlam a irritação. No entanto, não evitam novas crises. Afinal, os alérgicos têm uma condição genética que determina a facilidade dos sintomas.

Não devo usar remédios no nariz por muito tempo.

Verdade – Antes de ingerir um medicamento, consulte um especialista. Remédios para o nariz não devem ser usados por mais que cinco dias seguidos. Os efeitos colaterais vão de obstrução nasal a feridas.

Mulheres grávidas não podem usar remédios para asma ou rinite.

Mito – Com indicação médica, a gestante pode ingerir medicamentos. Em alguns casos, eles permitem que a mãe respire melhor e forneça oxigênio ao feto.

Identifique os sintomas

Conheça os sinais mais comuns de cada problema

· Rinite: espirro, coceira no nariz, produção exagerada de coriza, nariz entupido e até vermelhidão na pele da ponta do nariz.

· Conjuntivite: coceira ocular e vermelhidão nos olhos.

· Asma: tosse, crises de falta de ar, chiado no peito e infecção pulmonar.

Seis dicas para se manter longe das crises de espirro

1. Abra as janelas e deixe a casa ventilada pelo menos em um turno do dia.

2. Troque as roupas de cama (lençois, colchas) todas as semanas.

3. Uma vez por ano, substitua os travesseiros velhos por novos.

4. Vire o colchão da sua cama, pelo menos, a cada 15 dias.

5. Use capas laváveis nos sofás.

6. Para limpeza diária dos móveis e da casa, use água, sabão e produtos sem aromas fortes.