O que pode cortar ou diminuir o efeito da pílula anticoncepcional?

Disciplina, medicamentos, condições especiais e até o que você bebe interferem na eficácia da pílula anticoncepcional hormonal.

Cada um tem seu motivo, mas o fato é que não existe método anticoncepcional 100% seguro. No caso da pílula anticoncepcional, o risco de falha varia entre 1% e 9%.

Para entender o que pode cortar ou diminuir seu efeito, conversamos com os especialistas Ana Paula Aquino (médica ginecologista e especialista em reprodução humana da Huntington Medicina Reprodutiva) e Domingos Mantelli (médico ginecologista e obstetra). Fique atenta à lista e, se a pílula for seu método anticoncepcional escolhido, procure evitar os fatores que podem resultar em uma gravidez indesejada.

Veja também

Não tomar a pílula anticoncepcional no horário correto diminui sua eficácia

O erro mais comum que leva à falha da pílula é o esquecimento: não tomá-la no horário correto ou simplesmente não tomá-la um dia ou outro. A eficácia fica comprometida quando o intervalo de um dia para o outro é superior a 12 horas – por exemplo, tomar às 9h em um dia e às 23h no dia seguinte.

Também há maior risco de engravidar quando a cartela é iniciada com mais de três dias de atraso OU quando se esquece de tomar três ou mais pílulas perto do início ou do fim da cartela.

Medicamentos podem afetar a eficácia da pílula

Alguns medicamentos podem diminuir ou cortar o efeito anticoncepcional das pílulas hormonais. Os que se destacam são:

– anticonvulsivantes (para prevenção e tratamento de crises convulsivas e epiléticas, neuralgias, transtornos de humor)

– barbitúricos (antiepiléticos e sedativos, por exemplo)

– antibióticos (como a rifampicina, azitromicina, metronidazol, clindamicina)

– antidepressivos

Isso ocorre porque tais medicamentos podem alterar a permeabilidade das paredes intestinais – onde os anticoncepcionais são absorvidos. No caso específico da rifampicina, ela aumenta a velocidade de metabolização do anticoncepcional, reduzindo a quantidade de hormônios na corrente sanguínea.

Caso estes medicamentos precisem ser usados por um período prolongado, o ideal é optar por outro método anticoncepcional, como o DIU.

Vômitos e diarreias prejudicam a absorção da pílula anticoncepcional

Episódios de vômito ou de diarreia em um intervalo de até quatro horas depois de ingerir a pílula podem fazer com que ela não seja totalmente absorvida e, consequentemente, seu efeito seja cortado. Nestes casos, recomenda-se tomar outra pílula imediatamente.

Pílula anticoncepcional x pacientes com doenças intestinais

Mulheres portadoras de alguma doença inflamatória intestinal (como retocolite ulcerativa ou doença de Crohn) ou que tenham realizado cirurgia bariátrica apresentam maior risco de ter a eficácia da pílula anticoncepcional reduzida, porque essas situações tendem a impedir que o intestino delgado absorva corretamente seus hormônios.

Um tipo de chá pode bloquear o efeito da pílula anticoncepcional

O chá de erva-de-são-joão interfere na absorção do hormônio e bloqueia o efeito da pílula anticoncepcional. Ele é muito usado em tratamentos caseiros para depressão e ansiedade, então fique atenta! Seu efeito no organismo dura cerca de duas semanas.

Quanto a outros chás corriqueiros – de camomila, erva-doce ou erva-cidreira, por exemplo –, não se preocupe: eles não afetam o efeito da pílula.

Consumo excessivo de bebida alcoólica pode cortar o efeito da pílula anticoncepcional

O excesso de álcool no sangue aumenta os níveis de estradiol, o hormônio que regula o fluxo menstrual, e diminui a eficácia da pílula anticoncepcional.

Me encaixo em uma das situações em que o efeito da pílula é diminuído ou cortado. E agora?

O ideal é continuar tomando sua cartela de pílulas normalmente, mas usar um método de barreira – como a camisinha – até começar a próxima. Além disso, como falado anteriormente, se for o caso de uma situação que perdure por muito tempo, é melhor escolher outro método anticoncepcional de longa duração.

E não se esqueça: a camisinha serve não apenas para impedir uma gravidez indesejada, mas também para evitar infecções sexualmente transmissíveis. Por isso, tem que usar camisinha sempre!

Há como sentir que o efeito da pílula foi cortado?

Não há sintomas físicos específicos que mostrem que o efeito da pílula tenha sido cortado. Um sinal que pode ocorrer é o sangramento fora do período menstrual – o “escape” –, que indica níveis de hormônios fora do normal. Sempre é bom passar por uma consulta com o/a ginecologista quando isso ocorrer.