O tamanho dos seios interfere na vontade de se exercitar; saiba como lidar

Estudo indica que quanto maiores as mamas, maior a chance de abandonar ou nem começar os exercícios físicos

Ao relacionar os relatos de práticas de exercícios físicos às características das mamas de 355 mulheres voluntárias, três pesquisadoras da Universidade de Wollongong (Austrália) concluíram que o tamanho dos seios afeta a luta contra o sedentarismo. No grupo analisado, quanto maiores os sutiãs, mais frequentes as reclamações sobre incômodos causados pelo peitoral durante a ginástica e maiores as chances de as mulheres abandonarem ou nem começarem os treinos, especialmente os que envolvem impacto, como a corrida.

Elas também se queixaram do fato de não sentirem a sustentação necessária nos maiôs e sutiãs esportivos e de dores tanto nas mamas quanto nas costas durante e depois de alguns exercícios.

Como seios grandes são comuns em qualquer lugar do mundo, conversamos com especialistas para entender por que isso tudo ocorre e o que mulheres com peitos de G para maiores podem fazer para driblar os problemas e se manter firmes – em todos os sentidos – nas atividades físicas.

Dores nas mamas e nas costas depois da ginástica

Acabar a ginástica com as mamas doendo é uma constante na vida de quem tem peitos grandes. Alguns fatores podem ser os causadores disso, segundo o ortopedista e médico do esporte Ricardo Munir Nahas, vice-presidente da Cosumed – Confederação Sul-Americana de Medicina do Esporte.

O primeiro é a mobilidade que o seio volumoso apresenta durante a atividade física – o estudo australiano, inclusive, destaca o fato de essa movimentação poder chegar a um balanço de 17 cm para cima e para baixo caso o sutiã seja inadequado e “frouxo” demais. Outro é o atrito da pele sensível (especialmente nos mamilos) com a roupa. Por fim, a fase pré-menstrual pode causar um aumento no volume e um adicional de sensibilidade nas mamas que levam às dores durante a ginástica.

Já as dores nas costas dificilmente são causadas apenas pelo peso das mamas. “Na maioria das vezes, a mulher tem outros problemas associados, como o aumento da curvatura da coluna, algum grau de escoliose ou alterações nos discos da coluna. É comum a paciente relacionar a dor das costas aos seios grandes, mas há outras causas por trás disso”, explica o ortopedista Orlando Righesso Neto, cirurgião de coluna da SBC – Sociedade Brasileira de Coluna.

As atividades físicas que mais prejudicam quem tem seios grandes

De acordo com os especialistas, as modalidades que mais causam dores em quem tem seios grandes são as de impacto e as que geram uma sobrecarga na coluna, como a corrida e o crossfit. Aliado a isso, tops e sutiãs com ferragens de sustentação podem piorar muito o quadro, pois fazem pressão em uma região que será exigida mesmo nos exercícios adequados. O que nos leva à parte boa da coisa:

As atividades físicas mais indicadas para quem tem seios grandes

Orlando recomenda os exercícios mais direcionados para o fortalecimento da musculatura estabilizadora, como Pilates, RPG e yoga, além de caminhada, hidroginástica e natação. “A musculação, com acompanhamento de profissionais especializados, também é uma boa técnica”, diz. Ricardo complementa a lista com a bicicleta estacionária e as aulas de alongamento.

Tudo isso usando sutiãs de sustentação tipo top desenvolvidos para a prática de atividades físicas. Eles são lisos, sem bojo ou ferragens, super confortáveis e evitam tanto o balanço exagerado dos seios quanto o atrito da pele com a roupa.

Como lidar com as dores nos seios causadas por exercícios físicos

Muito legal saber como evitar as dores, mas pode ser que você esteja sentindo-as neste exato momento e queira resolver esse problema. É importante consultar um médico – clínico geral, ortopedista, mastologista – para saber exatamente que medidas tomar. Cada caso é um caso e automedicação nunca é recomendada.

Via de regra, o tratamento é feito com uso de analgésicos ou relaxantes musculares. Em alguns casos mais avançados, fisioterapia com ultrassom e infiltrações podem ser necessárias.

Além disso tudo, lembre-se:

– Mulheres com seios pequenos também podem sentir dores e incômodos devido à prática de atividades físicas. Neste caso, as práticas e as cargas dos aparelhos provavelmente estão completamente erradas e precisam ser corrigidas o quanto antes, para evitar danos maiores.

– A alimentação pode estar relacionada a dores pós-exercícios físicos. Estudos indicam que o excesso de açúcar e de carboidratos levam a problemas de cartilagem que acarretam em incômodos em todo o corpo.

– A avaliação de um médico do esporte antes de iniciar uma atividade física faz toda a diferença para evitar transtornos: com base em análise clínica, ele indica as melhores modalidades para cada pessoa, além de intensidade, duração e frequência.

– Não ignore suas dores. A máxima “se não está doendo, o exercício não está fazendo efeito” é uma mentira. Procure ajuda médica sempre que sentir incômodos. Eles não são normais.

☆ Será que seu signo tem a ver com o signo do crush? Entenda o que é e do que fala a sinastria ☆