Osteoporose: conheça as causas e as formas de prevenir essa doença

Caracterizada pela perda de massa óssea, ela atinge, principalmente, mulheres mais velhas. Fique por dentro dos fatores de risco dessa encrenca e das medidas necessárias para afastá-la.

Calcula-se que a maioria das mulheres só descobre a osteoporose após quebrarem um osso.
Foto: KatarzynaBialasiewicz/Thinkstock/Getty Images

 

Por que o osso enfraquece?

Na osteoporose, o osso fica cheio de buracos e poroso. Isso ocorre porque há um desequilíbrio entre as células chamadas osteoclastos (que retiram cálcio dos ossos) e osteoblastos (responsáveis por reconstruir o osso furado). Nesse jogo, o cálcio não é reabsorvido e os buracos no osso se proliferam.

Estágio anterior à osteoporose
Antes de a doença se instalar, a mulher passa por um estágio intermediário chamado osteopenia. Ela é diagnosticada quando a massa óssea está abaixo da esperada para a idade da paciente. Para os médicos, a osteopenia serve como um alerta que deve ser monitorado com muita atenção.


As causas

Um dos fatores de risco é a idade. Após os 45 anos, há uma redução de 0,5% de massa óssea por ano. Tudo culpa da ação hormonal. É que nessa idade o estrogênio sofre uma queda brusca, e é justamente ele o responsável por manter o equilíbrio entre perda e ganho de massa óssea. Sedentarismo, hábitos inadequados como consumo de álcool e cigarro, falta de cálcio e vitamina D e menopausa precoce são outros causadores da doença.


Doença escondida

Todo mundo sabe que a osteoporose provoca o enfraquecimento dos ossos. Mas o que poucas pessoas têm consciência é de que a doença é silenciosa. Isso mesmo! Em estágio inicial, a mulher não sente nada. Estima-se que 75% dos diagnósticos são feitos somente depois de um osso quebrado.


Prevenção é tudo

A partir da menopausa, as mulheres devem fazer uma vez por ano o exame de densitometria óssea. Por meio de raios X, o aparelho mede a densidade dos ossos. Com o resultado, o médico consegue visualizar a situação óssea e bater o martelo sobre o diagnóstico da osteoporose.

Cálcio sempre!
Este mineral, presente no leite e em seus derivados, é o responsável pelo fortalecimento e manutenção dos ossos. A quantidade necessária de ingestão muda de acordo com a idade. A partir dos 18 anos e até os 50, recomenda-se 1000 miligramas do nutriente por dia. Isso você consegue com quatro copos de leite ou iogurte desnatados.

Um pouco de sol, por favor!
Tomar 15 minutos de sol por dia é fundamental para ajudar o corpo a prevenir a osteoporose. Esse tempinho é o suficiente para receber a cota de vitamina D – 10 microgramas – necessária para absorver o cálcio que vem da alimentação.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s