Refluxo: saiba o que está por trás do problema e conheça atitudes para evitar as crises

Ele pode causar doenças sérias - de bronquite a câncer. Veja o que fazer para se ver livre do refluxo gastroesofágico.

Entre as atitudes para prevenir o refluxo está beber bastante água e evitar refrigerantes e mutio café.
Foto: Alliance/Thinkstock/Getty Images

 

O que é

O refluxo gastroesofágico provoca aquela queimação na garganta e pode acometer pessoas de qualquer idade. Os adultos também têm sintomas como tosse insistente, salivação excessiva, enjoo e vômito. É tudo culpa do esfíncter, válvula que fica entre o esôfago e o estômago que relaxa e se abre, fazendo com que a comida que está no estômago tente retornar à boca.


Prevenção

Algumas atitudes para evitar as crises de refluxo:
· Não beba mais de um copo de líquido durante as refeições.
· Mastigue bem os alimentos e não coma demais, especialmente no jantar.
· Aguarde pelo menos duas horas para se deitar após comer.
· Na hora de dormir, use dois travesseiros.

Cardápio
Quem sofre de refluxo deve tirar do cardápio alguns alimentos que provocam queimação. Refrigerantes, café, açúcar, alimentos processados em geral, alimentos gordurosos, frituras e bebidas alcoólicas devem ser evitados. No lugar disso, coloque muito suco verde, água mineral, água de coco, hortaliças e frutas no seu dia a dia.


Tratamento

Quando as mudanças nos hábitos não dão o resultado esperado, é indicado o uso de medicamentos contra acidez. Ainda assim, se você continua sofrendo com o problema, uma cirurgia pode ser indicada. O procedimento refaz o esfíncter, que passa a trabalhar melhor.


Azia na gestação

Na gravidez, ocorre um relaxamento dos músculos de todas as vísceras e a válvula entre o esôfago e o estômago fica aberta. Esse movimento facilita o refluxo, provocando azia. Além disso, o aumento da pressão abdominal por causa do crescimento do útero e a digestão mais lenta também provocam esse desconforto.

Bebê sofre
O refluxo em bebês acontece por causa da imaturidade do esfíncter. A válvula não segura o leite e ele volta à boca. Além do vômito, causa irritabilidade, tosse, azia, obstrução nasal e até chiado no peito. Alguns pequenos deixam de ganhar peso e altura. O pediatra deve ser consultado para indicar o melhor tratamento.