Reiki: conheça mais sobre a terapia holística de imposição de energias

A técnica é complementar – nunca substituta – dos tratamentos convencionais para doenças e condições de saúde.

Você deve ter visto, nos últimos tempos, bastante gente recebendo e também aprendendo a aplicar Reiki, a terapia alternativa holística em que é feita uma imposição de energias por meio das mãos. É que desde que entrou na lista de procedimentos oferecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) como prática integrativa aos tratamentos convencionais, em 2017, o Reiki voltou a chamar a atenção das pessoas que buscam algo a mais para seu bem-estar. Está mais fácil encontrar cursos que formem mestres na prática e locais para se reenergizar por meio dela.

Além de ser super legal para a qualidade de vida, o Reiki tem uma história bacana e pode ajudar a melhorar diversas condições de saúde. Venha saber mais!

Reiki: do Japão para o mundo há quase 100 anos

Os primeiros registros oficiais do Reiki datam de 1922. Naquele ano, no alto do Monte Kurama, no Japão, o monge budista Mikao Usui “decodificou” o uso da energia vital para a cura de outras pessoas por meio das mãos. Depois disso, viajou por todo o país e também pela China e pela Europa para refinar o método, que é o que conhecemos hoje.

Quando Usui morreu, em 1926, havia ensinado a 2.000 pessoas como aplicar Reiki – sim, em apenas quatro anos, formou toda essa gente! Depois da passagem do mestre, 16 alunos continuaram se aperfeiçoando para também disseminar a prática entre outros interessados.

Graças a eles temos tantos mestres em Reiki no Brasil hoje: é um conhecimento que, mesmo em épocas de menos “fama”, sempre tem a chama acesa por alguns seguidores.

Como é o Reiki na prática

Você já sabe que é pelas mãos que o Reiki age. Então vamos explicar isso um pouco mais a fundo.

Conhecedores dos pontos de energia do corpo humano e de técnicas de conexão com as forças da natureza, os mestres em Reiki canalizam energia vital e a transferem para a pessoa que está sob seus cuidados. Uma vez iniciado, o indivíduo se torna um canal para a energia, que circula livremente por suas mãos, por toda a vida.

Esse era um aspecto de discórdia no começo do desenvolvimento do Reiki, inclusive: Usui não aceitava que seus alunos tentassem tirar energia deles próprios para tratar outras pessoas – a energia é do Universo, não do indivíduo. Quem se presta a ser o fio condutor da energia universal também se fortalece e se equilibra com o transporte energético que ocorre em seu corpo.

Em que tratamentos o Reiki pode ser auxiliar?

Antes de qualquer coisa, não é demais lembrar que o Reiki não substitui nenhum tratamento convencional para doenças: ele é complementar. Tendo isso claro em mente, pode se beneficiar da imposição de energias quem sofre de:

– ansiedade

– estresse

– insônia

– fibromialgia

– dores crônicas

– enxaqueca

– queda de imunidade

Diversas outras condições de saúde podem se beneficiar do Reiki também. O ideal é conversar com seu médico e com um/a mestre na técnica para decidir se lhe trará benefícios. Uma coisa é certa: energia extra sempre é bem-vinda.

Fontes consultadas: Rachel Rothier (mestre em Reiki e criadora do método ReikibyRachel), Lúcia Sandri (psicanalista transpessoal, terapeuta floral e mestre em Reiki) e Giovanna de Assis (mestre em Reiki e consultora espiritual)

Conheça os signos que todo mundo odeia – escute no nosso podcast!