7 sinais que sua menstruação dá quando algo não vai bem

Alterações no ciclo ou no fluxo menstrual são sinais de alerta

“Quando a saúde da mulher está em dia, a menstruação está regular”. Com esta afirmação, a ginecologista e obstetra Erica Mantelli alerta para algo que deveria ser óbvio, mas às vezes acontece de passar meio batido: precisamos estar atentas ao ciclo menstrual, assim como ao fluxo de sangue que sai (ou deveria sair) do corpo todo mês. Mudanças neles são sinais de que algo não vai bem e precisa ser analisado por um especialista.

Leia também: Por que a menstruação ainda é um tabu em pleno 2017?

E a regra da saúde é clara: quanto antes for detectada qualquer irregularidade, melhor. “Muitas mulheres levam até oito anos para diagnosticar uma endometriose, por exemplo, e ela dá seus sintomas por alterações na menstruação”, diz Alexander Kopelman, ginecologista do Hospital Santa Catarina (SP).

Erica e Alexander explicaram os sete principais indícios menstruais de que alguma coisa merece atenção na saúde. Vamos lá!

Quando o fluxo menstrual aumenta muito e repentinamente

É sinal de alterações hormonais ou na estrutura do útero. Segundo Alexander, o diagnóstico é fácil nesses casos, e costuma indicar mioma, pólipo endometrial (uma proliferação anormal das células do revestimento interno do útero) ou adenomiose (crescimento do tecido do endométrio na musculatura interna da parede uterina). 

Quando o fluxo menstrual diminui de repente e bastante

Em primeiro lugar, é preciso descartar a possibilidade de gravidez. Feitos os exames necessários e descartando a gestação (ou se você simplesmente estiver em uma época sem vida sexual), a atenção se volta ao estilo de vida e a problemas endocrinológicos, que afetam os hormônios e diminuem o fluxo menstrual.

Leia também: É possível mesmo estar grávida sem saber? Sem sequer desconfiar?

Essa escassez de fluxo pode ser causada por dietas de emagrecimento muito rígidas e por condições como hipotireoidismo e hiperprolactinemia (aumento na produção do hormônio prolactina). Nos dois últimos casos, a mulher deve ser encaminhada a um endocrinologista. “O ginecologista ideal é aquele que faz mais do que o papanicolau anual e a indicação de método anticoncepcional. É preciso olhar a mulher como um todo e poder acompanhar tratamentos multidisciplinares”, afirma Erica.

 (vchal/Thinkstock)

Quando o ciclo menstrual fica irregular de uma hora para outra

A primeira hipótese é sempre o estresse, de acordo com os ginecologistas. Pode ser por causa de trabalho, de família, por ansiedade com a chegada de um grande evento (casamento, promoção); o estresse mexe no ciclo menstrual mesmo, e depois que a situação se normaliza, a menstruação volta a ficar regular.

Alexander também destaca uma fase de noites mal dormidas e Erica chama a atenção para o uso da pílula do dia seguinte ou o uso irregular da pílula anticoncepcional de sempre. De toda forma, os dois garantem que é o caso que menos inspira preocupação.

Leia também: 6 erros do dia a dia que podem estragar demais seu sono

Quando ocorre menstruação mais de uma vez por mês

Significa que o ciclo está com menos de 21 dias – Erica explica que um ciclo menstrual normal pode ter de 21 a 35 dias. Pode ser algo simples, como estresse ou alguma alteração hormonal, mas também pode ser algo bem preocupante. “Esse sangramento pode estar escondendo uma doença mais séria, porque às vezes não é menstruação, é uma lesão no colo do útero, que pode levar a um câncer”, adverte Erica.

Nestes casos, é importante consultar um ginecologista o quanto antes e fazer os exames para descartar a possibilidade de uma doença ou pegá-la em um estágio inicial e ter mais chances de sucesso em seu tratamento.

Quando a menstruação é acompanhada de cólicas muito mais fortes que o normal

Erica e Alexander são unânimes: é preciso investigar se há endometriose, já que as cólicas fortes demais são um dos principais sintomas da doença.

Vale ressaltar que aqui estamos falando dos seguintes casos: se a mulher nunca tem cólicas e de repente passa a ter ou se tem cólicas de uma determinada intensidade e elas repentinamente aumentam. São as alterações que chamam a atenção, ok?

 (b-d-s/Thinkstock)

Quando a menstruação tem a aparência muito diferente em um mês

Pode ser uma etapa intermediária antes do aumento ou da diminuição do fluxo menstrual, aqueles láááá dos dois primeiros itens, ou condições como gravidez ectópica (quando o óvulo é fertilizado fora do útero) e síndrome dos ovários policísticos.

Se for algo que ocorrer em um mês, não tiver outros sintomas (dores, principalmente) e nos meses seguintes se regularizar, não há motivo para preocupação. Mas se houver dor, desconforto e recorrência, é imprescindível procurar ajuda médica.

Quando a menstruação simplesmente não vem

Se não há uma gravidez em curso e não é utilizado anticoncepcional hormonal de uso contínuo, ficar dois ou três meses sem menstruar não é nada normal e pode indicar doenças endocrinológicas, como a síndrome dos ovários policísticos.

Não custa reforçar: SEMPRE que você achar que algo está esquisito na sua menstruação, procure um/a ginecologista. Confie no seu sexto sentido e, principalmente, na medicina. Prevenir ou tratar um problema de saúde garante melhor qualidade de vida e é sempre a melhor solução.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s