Tratamento natural para infecção urinária vale desde a prevenção

Mas sempre com orientação médica. E quando o caso é agudo ou grave, não dá para abrir mão dos antibióticos, ok?

Dor ao urinar, sentir uma urgência louca para ir ao banheiro várias vezes ao dia e, na hora H, sair só um pouquinho de xixi; em casos mais graves, perceber sangue na urina. A infecção urinária é uma doença de sintomas doloridos e chatos que acomete o sistema urinário e deve ser levada a sério.

O que causa a infecção urinária é o alojamento de uma bactéria, normalmente a E.coli, na bexiga, na uretra ou nos rins. “Quando ela está na parte baixa do sistema urinário, que são a uretra e a bexiga, é uma uretrite ou uma cistite. Já quando essa bactéria sobe para os rins, o caso fica mais grave e é chamado de pielonefrite”, explica Rodrigo de Aquino Castro, presidente da comissão de uroginecologia e cirurgia vaginal da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia).

Leia também: Infecção urinária: perguntas e respostas

E sabe o que mais? Nós, mulheres, somos mais propensas a ter infecção urinária do que os homens. É o que conta a ginecologista e obstetra Daniela Gouveia: “As mulheres são as mais acometidas, por terem uma uretra mais curta, de cerca de 5 cm, enquanto a dos homens pode chegar a 22 cm. 80% delas têm infecção urinária pelo menos uma vez na vida, e cerca de 30% têm episódios recorrentes”.

Este último caso é a famosa infecção urinária de repetição, que ocorre duas vezes a cada seis meses ou três vezes ao ano. Por isso, prevenir é preciso.

Como prevenir a infecção urinária

Hábitos cotidianos e a adoção de tratamentos naturais são muito eficazes na prevenção da infecção urinária.

Em primeiro lugar, os especialistas recomendam que você sempre urine depois das relações sexuais (pois a uretra fica mais sensível e mais exposta à bactéria, e a passagem da urina “limpa” o caminho), nunca segure o xixi quando estiver apertada (a urina cria um ambiente propício para a bactéria, então quanto menos tempo ficar estocada na bexiga, melhor) e evite usar espermicidas (que alteram a flora vaginal e deixam a região mais sujeita à ação de bactérias). Também é importante beber cerca de 2 litros de água por dia, para manter o sistema urinário em ação constante.

As cranberries impedem a adesão da bactéria no sistema urinário (AlexPro9500/Thinkstock)

Os tratamentos naturais complementam esses cuidados. “A cranberry é uma arma muito forte na prevenção da infecção urinária, com sua ação já comprovada cientificamente. Ela impede a adesão da bactéria no sistema urinário”, afirma Rodrigo. A fruta pode ser consumida ao natural, em suco ou em mini cápsulas, que são super comuns nos EUA, Canadá e Europa e agora chegaram ao Brasil. Cada comprimidinho é feito de cranberries moídas e desidratadas e tem uma alta concentração das substâncias que atuam contra as infecções urinárias. Mais fácil, impossível.

Seu uso é bem-vindo, segundo Daniela, porque o tratamento das infecções urinárias tem ficado mais difícil. “A crescente prevalência destas infecções é causada por bactérias resistentes pelo uso excessivo de antibióticos”, diz. “As propriedades da cranberry auxiliam o próprio organismo a combater as infecções mais leves e são coadjuvantes nas mais graves.”

Outro elemento natural muito usado na prevenção da infecção urinária é o probiótico, presente no kefir, no leite e no iogurte, por exemplo. A ideia é que, por melhorar a flora intestinal e diminuir as colônias de bactérias da região, ele dificulte a infecção no trato urinário. “Mas este ainda é um método um pouco duvidoso, sem estudos científicos conclusivos sobre a real ligação entre uma coisa e outra”, alerta Rodrigo.

Infecção urinária aguda precisa de antibióticos

Como nem sempre é possível prevenir, é legal ter em mente que é preciso procurar ajuda médica quando os sintomas da infecção urinária se manifestarem, para tratar a doença e evitar que ela se agrave.

Daniela destaca que “em infecções urinárias mais leves, a cranberry pode ser usada associada à grande ingestão de líquidos”. Mas, em casos agudos e graves, um especialista precisará prescrever antibióticos para combater a doença.

Cuide-se continuamente, não ignore os sintomas da infecção urinária e não abra mão de consultar um médico, combinado?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s