Vitamina D atua no combate de doenças como o câncer

Ingerir alimentos certos e tomar sol de forma adequada abastece o organismo com a substância

Tomar sol é essencial para fixar a vitamina D
Foto: Getty Images


A vitamina D é uma fonte indispensável de saúde: combate uma série de doenças, entre elas o mal de Parkinson. Protetora do cérebro, a vitamina D melhora o trabalho dos neurônios e ainda desintoxica as células, diminuindo os riscos de desenvolver a doença.

Segundo especialistas consultados pela revista VIVA!, a presença da substância ainda induz ao “suicídio” das células cancerígenas. Assim, o risco de desenvolver câncer de mama e de cólon diminui em 50%.

Já a ausência dela expõe a um risco 80% maior de entupimento de artérias. A presença ajuda a controlar as contrações do músculo cardíaco. A vitamina também estimula a produção de insulina, hormônio que regula os níveis de glicose no sangue. Dessa forma, ajuda a prevenir os agentes causadores do diabete.

A vitamina D está presente em alimentos de origem animal e em produtos industrializados como leite, cereais e biscoitos. Também pode ser encontrada em peixes gordos como anchova, arenque, atum, cavala, lampreia, moreia e sardinha. Coma duas vezes por semana, assados ou grelhados.

Pegar sol também ajuda as células da pele a produzir a vitamina D. Segundo a dermatologista Mara Aveiro, é necessário expôr qualquer parte do corpo ao sol três vezes por semana, durante 15 minutos, antes das 10h ou após as 16h. “Com essas orientações, não precisa de filtro solar nesse momento”, resume.

Para algumas pesoas, tomar sol e comer alimentos que contenham vitamina D ainda não é suficiente para conseguir os efeitos positivos da substância. Para descobrir se, mesmo depois de seguir as recomendações seu nível do nutriente está baixo, procure um médico e faça um exame de sangue. O resultado indicará se precisa ou não tomar pílulas manipuladas ou industrializadas para turbinar a presença dessa substância no seu organismo.