Vitaminas e refeições regulares são essenciais para a gestante

15 de agosto é dia da gestante; leia entrevista com o ginecologista e obstetra Guilherme Loureiro Fernandes

Vitaminas e refeições regulares são essenciais para a gestante

Saladas devem estar no cardápio
Foto: Divulgação

No próximo domingo, dia 15 de agosto, comemora-se o Dia da Gestante no Brasil. No momento em que a gravidez é confirmada iniciam-se as consultas com o obstetra, que pedirá exames de rotina que será feitos pelo menos a cada trimestre: análises do sangue, ultrassom e curva glicêmica, entre outros.

Um dos pontos mais importantes da gestação, afirma o ginecologista e obstetra Guilherme Loureiro Fernandes, professor do setor de medicina fetal da Faculdade de Medicina do ABC. “É importante ressaltar que o censo comum de que a mulher grávida deve ‘comer por dois’ é equivocado, pois nesta fase a alimentação precisa ter mais qualidade do que quantidade”, afirma.

O peso ideal de uma grávida oscila entre nove e 12 quilos, considerando toda a gestação. Isso significa que a mulher ganha entre 1,5 a 2 kg por mês, a partir da 16ª semana.

Para não engordar demais, é importante a restrição ao consumo de alimentos calóricos, como refrigerantes, balas e doces industrializados. Para uma melhor digestão, a dica é dividir as refeições em seis a oito vezes ao dia. As receitas devem levar ingredientes que são fontes de proteínas, ferro, cálcio e ácido fólico, além de baixo teor de gordura.

Vitaminas e refeições regulares são essenciais para a gestante

Grávidas devem fazer várias e pequenas refeições ao longo do dia
Foto: Divulgação

Alguns alimentos que trazem estes benefícios são a carne vermelha (que possui proteínas e ferro), os laticínios em geral (que contém cálcio) e os vegetais verdes escuros, cereais, leguminosas e ovos (que são itens bastante ricos em ácido fólico).

Alguns médicos também indicam suplementos polivitamínicos para suprir as atividades fisiológicas que surgem com a gravidez.

Para uma maior eficiência, o suplemento precisa ter nutrientes como sais minerais, oligoelementos e vitaminas A, B1, B2, B6, B12, C, D, E, niacina, ácido fólico, cálcio, ferro e zinco, desenvolvido especialmente para mulheres.

“A gestante que recebe prescrição de suplementos polivitamínicos pode continuar o uso durante a amamentação. Mesmo em lactantes saudáveis, que se alimentam adequadamente, a deficiência de vitaminas e sais minerais pode ocorrer, por isso, a suplementação é indicada”, alerta Fernandes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s